Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Kyrgios, um tenista exemplar (ou então não): “Acaba o jogo que quero ir para casa”

Nick Kyrgios foi multado em €15 mil pela ATP depois de perder pontos de propósito na 2ª eliminatória do Masters de Xangai. Nada que o preocupe, como disse a um espectador que se insurgiu: “Senta-te e cala-te”

Mariana Cabral

Nick Kyrgios tem talento - para o ténis e para as trapalhadas

JOHANNES EISELE/Getty

Partilhar

Sabe aquela sensação quando está quase, quase, quase a apanhar um Pokémon raríssimo e não quer fazer mais nada sem ser ter os olhos no telemóvel para saber onde ele está? Bom, provelmente não sabe (eu também não), mas há um tipo que a conhece bem: Nick Kyrgios.

Talvez a melhor maneira de explicar o que aconteceu quarta-feira no Masters de Xangai seja começando pela obsessão do tenista australiano de 21 anos com o Pokémon Go, que joga incessantemente com os amigos Tauheed Browning e Langston Williams, que têm 13 (sim, treze) e 14 (sim, catorze) anos, respetivamente, e com quem Kyrgios costuma ir passear para o centro comercial ou para o cinema.

Se isto ainda não o convence de que Nick Kyrgios é uma criança grande pouco interessada em ténis, talvez a descrição que o “The New York Times” fez do australiano num perfil publicado em agosto (AQUI) já o convença: “Pode ser o tenista mais interessante desde John McEnroe. É pena que prefira estar a jogar basquetebol”.

A ver pelo que fez em Xangai frente a Mischa Zverev, número 110 do mundo, Kyrgios provavelmente preferia estar a jogar tudo menos ténis. Entre afastar-se da bola e servir como se fosse um miúdo desajeitado, o 14º tenista do mundo fez tudo para sair rapidamente dali e dar a vitória ao adversário. Como admitiu ao árbitro Ali Nili num dos períodos de descanso: “Pode dizer 'tempo' para acabar o jogo que quero ir para casa?”

O árbitro ainda tentou ajudar Kyrgios - “Nick, não podes jogar assim. Não é profissional e isto é um torneio profissional” - mas o australiano não estava interessado. Nem nele nem nos adeptos, que lhe pediram para “respeitar o jogo”, como se ouviu. A resposta de Kyrgios não se fez esperar: “Queres vir para aqui jogar? Senta-te e cala-te, e vê o jogo”.

O problema é que não houve muito mais para ver, com a partida a acabar em 48 minutos, com uma vitória para Zverev, por 6-3 e 6-1.

No final, Kyrgios justificou o comportamento com o “cansaço físico e mental” e explicou que tinha optado pelo “caminho mais fácil”. Mas continuou a desrespeitar os espectadores. “Não lhes devo nada. A escolha é minha. Se não gostam, não fui eu que lhes pedi para verem o jogo. Podem ir-se embora. Se são tão bons no ténis, por que é que não são tão bons como eu? Por que é que não estão no circuito? Se querem comprar um bilhete e ver-me, sabem que sou imprevisível”, explicou, apesar de, mais tarde, ter pedido desculpa no Twitter.

Na terça-feira, na 1ª eliminatória do torneio, Kyrgios já tinha dado sinais de insatisfação contra Sam Querrey, dizendo-se “aborrecido”, apesar de ter vencido. Ainda assim, nada fazia prever o comportamento que teve na 2ª ronda, até porque o tenista australiano tinha estado em bom nível no Open do Japão, que conquistou no domingo, frente a David Goffin.

No ano passado, em Wimbledon, Kyrgios também já tinha tido um comportamento reprovável, ao desistir de pontos perante Richard Gasquet, depois de ter sido advertido pelo árbitro por palavrões.

Esta quinta-feira de manhã, a ATP revelou que multou Kyrgios em €15 mil.

PS- Pela primeira vez desde 2003, Roger Federer e Rafael Nadal não estão entre os quatro primeiros classificados do ranking mundial (AQUI). Perante as “cenas” de Kyrgios, é caso para dizer: voltem, por favor.

  • Os momentos insólitos do torneio de ténis de Xangai

    vídeo

    A ronda de quarta-feira do Masters de Xangai ficou marcada por alguns momentos insólitos. O australiano Nick Kyrgios foi um dos protagonistas, com uma atitude pouco profissional que lhe mereceu um aviso do árbitro. No jogo entre Grigor Dimitrov e Vasek Pospisilm, um apanha bolas e uma juiz de linha foram alvos involuntários dos lances do tenista búlgaro