Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Open da Austrália deste ano não é dos “grandes”

Depois da desastrosa derrota de Djokovic na quinta-feira, agora foi a vez de Andy Murray sair do Open da Austrália

Vanessa Portugal

Michael Dodge

Partilhar

O número um mundial do ténis, Andy Murray, escorregou nos oitavos de final do Open da Austrália frente ao surpreendente Mischa Zverev, o 50º do ranking ATP, num jogo de mais de 3h30 que acabou em 7-5, 5-7, 6-2 e 6-4.

O alemão de origem russa, de 29 anos, fez a exibição da sua vida este domingo depois de eliminar Murray. Agora o irmão, Alexander Zverev, vai fazer a sua estreia nos quartos de final do Open da Austrália e vai ter pela frente Kei Nishikori ou Roger Federer.

Desde 2009 que Andy Murray não era eliminado antes do quartos de final em Melbourne. "Tive derrotas difíceis na minha carreira no passado e regressei de todas. Esta, no entanto, é bem difícil. Tenho a certeza que vou recuperar, mas neste momento estou muito em baixo, porque queria ir bem mais longe no torneio", disse o britânico.

Já não há nem número um nem número dois - desde a edição de 2004 de Roland Garros que os dois primeiros jogadores da hierarquia ATP não eram afastados antes dos quartos de final - mas ainda há número três: Milos Raonic.

O canadiano de 26 anos apurou-se para os quartos de final depois de derrotar o espanhol Roberto Bautista, o 14º do ranking, por 7-6 (8-6), 3-6, 6-4 e 6-1.

Parece que a vida só está a correr bem a Serena Williams

Num encontro com pouco mais de uma hora, a líder do ranking mundial feminino, Angelique Kerber, foi eliminada nos oitavos de final pela número 35 do ténis, CoCo Vandeweghe (6-3, 6-3). Vandeweghe vai defrontar a número sete do ranking mundial, Garbine Muguruza, que sonha com o segundo título de Grand Slam.

Já Kerber habilita-se a perder o posto de número um para Serena Williams, caso a norte-americana se torne campeã. Serena apurou-se para os quartos de final ao derrotar a checa Barbora Strycova, em dois sets (7-5 e 6-4) e 1 hora e 46 minutos de jogo.

Serena, que ocupa atualmente o segundo lugar do ranking mundial, depois de perder a liderança no ano passado para Kerber, vai agora defrontar a britânica Johanna Konta ou a russa Ekaterina Makarovan.