Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Bernard Tomic abandonou um encontro devido ao “calor insuportável”. Estavam 27 graus

Jogador australiano de 24 anos, cujo profissionalismo é frequentemente questionado, desistiu na primeira ronda do torneio de Acapulco e juntou só mais uma linha à sua já extensa lista de confusões

Lídia Paralta Gomes

Clive Brunskill/Getty

Partilhar

Do talento de Bernard Tomic ninguém duvida. Já do seu profissionalismo nem tanto. Na terça-feira, o jovem australiano juntou mais um caso ao seu longo rol de controvérsias, depois de desistir a meio da 1.ª ronda do torneio de Acapulco, no México, devido ao “calor insuportável”.

Até aqui, nada de estranho. Estamos a falar de uma cidade mexicana que não é exatamente conhecida pelas temperaturas amenas. A questão é que à hora a que Tomic, n.º 32 do ranking, decidiu simplesmente abandonar o encontro que disputava com o norte-americano Donald Young estavam... 27 graus. Uma temperatura aceitável tendo em conta que não é nada estranho o Open da Austrália disputar-se com temperaturas superiores a 40 graus (em 2014 os termómetros chegaram aos 43 graus). Ou até o US Open, onde o calor e a inclemente humidade fazem muitos jogadores tombarem. Alguns literalmente (como AQUI ou AQUI).

Ainda na última semana Bernard Tomic foi criticado depois de perder na 1.ª ronda do torneio de Delray Beach frente ao qualifier Steve Darcis. Após vencer o primeiro set por 6-3, começou a jogar de forma desinteressada, desistindo de respostas aparentemente fáceis. Já no Masters de Madrid do ano passado Tomic tinha sido acusado de não responder de forma propositada a um serviço (que por acaso também era match point) do italiano Fabio Fognini.

De resto, podemos até fazer uma lista das confusões em que Tomic se meteu nos últimos anos:

- Em 2012 foi multado três vezes no mesmo dia pela polícia de Gold Coast, na Austrália, cidade onde cresceu;

- Nesse mesmo ano, no Masters de Miami, pediu ao árbitro de cadeira para expulsar o próprio pai das bancadas. “Ele é irritante, eu sei que é meu pai, mas está a irritar-me. Quero que ele saia, é possível?”, perguntou o australiano ao juiz.

- Em 2013, o pai de Tomic (quem sai aos seus…) foi banido do circuito por um ano depois de partir o nariz a Thomas Drouet, parceiro de treinos do filho;

- Em 2015, numa conferência de imprensa após ser eliminado em Wimbledon, criticou abertamente a federação australiana, que acusou de falta de apoio e de financiamento. Palavras que lhe valeram a ausência da equipa da Taça Davis na eliminatória seguinte;

- Em julho do mesmo ano foi preso em Miami depois de resistir à polícia.