Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Era para ser maníaca. Afinal foi épica. Na segunda-feira mais especial de Wimbledon, Nadal foi eliminado ao fim de 4h47 de jogo

Nadal está fora. Murray e Federer venceram sem grandes problemas. Djokovic fica à espera de saber quando vai jogar. O seu encontro foi adiado na sequência da maratona que opôs Nadal ao herói do dia: Gilles Muller.

GLYN KIRK

Partilhar

Os britânicos chamam-lhe a “Manic Monday” e o epíteto encaixa bem naquele que foi o último encontro do dia no court central. Djokovic e Mannarino acabaram por não entrar em ação, como previa o calendário, porque o jogo que opôs Rafael Nadal e Gilles Muller começou a meio da tarde e só terminou com o sol praticamente posto.

Ao fim de quase cinco horas de jogo, Rafael Nadal foi eliminado do torneio de Wimbledon por um luxemburguês que se estreava na quarta fase do torneio e que deixa marca num encontro épico.

O quinto set deste jogo ficará para a história como o mais longo da carreira do espanhol e seguramente um dos mais longos de Wimbledon. Foram precisos 28 jogos no último set para decidir quem seguia em frente.

Gilles entrou melhor no jogo e venceu os dois primeiros sets por 6-3 e 6-4. Nadal ganhou os dois sets que se seguiram exatamente pelos mesmos parciais. Ao quinto set, o duelo ganhou contornos de batalha com os dois tenistas a eliminarem a vantagem um do outro, jogo a jogo, ponto a ponto. Mas Muller foi sempre quem esteve mais perto de ganhar.

A entrada em campo de Nadal não foi auspiciosa, mas não é crível que daqui saia um caso de túnel.

Murray e Federer sem sobressaltos

Andy Murray vai prosseguir a defesa do título. O campeão olímpico bateu esta segunda-feira o francês Benoit Paire por 7-6(1), 6-4, 6-4. É a primeira vez desde 1973 que os britânicos têm representantes no quadro masculino e feminino nos quartos de final. Murray juntou-se a Johanna Konta na próxima ronda.

O norte-americano Sam Querrey, que precisou do quinto set para bater o sul-africano Kevin Anderson, vai ser o adversário no número 1 do mundo.

Roger Federer continua a mostrar classe e boa forma. Desta vez foi Grigor Dimitrov a ser batido num 6-4, 6-2, 6-4 que, de acordo com o suíço, pareceu mais simples do que foi. A verdade é que o assunto se resolveu em pouco mais de hora e meia de jogo e parece ganhar solidez a ideia de que Federer pode, aos 35 anos, chegar a mais um título na relva.

Nos quartos, vai encontrar o sexto cabeça de série, finalista vencido do ano passado, Milos Raonic. O canadiano não teve uma segunda-feira tranquila. Precisou de cinco sets para afastar o jovem Alexander Zverev (Federer afastou no sábado o irmão mais velho) que claudicou no último set. 4-6, 7-5, 4-6, 7-5 e 6-1 foi o resultado final do encontro.

Quanto ao herói do dia, Gilles Muller, vai agora enfrentar o número 7 do ranking, Marin Cilic, que ainda não perdeu um set este ano em Wimbledon.

Os encontros dos quartos de final masculinos estão marcados para quarta-feira. Adrian Manarinno e Novak Djokovic jogam hoje ao meio-dia.

Quartos de final

Milos Raonic - Roger Federer
Marin Cilic - Gilles Muller
Andy Murray - Sam Querrey
Tomas Berdych - Adrian Mannarino/Novak Djokovic