Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Wimbledon: Passadeira vermelha estendida para o príncipe

Murray e Djokovic ficaram pelo caminho às mãos de lesões antigas. Federer segue imperial em busca do seu oitavo título em Wimbledon.

FILIPA SILVA

Clive Brunskill

Partilhar

Foi uma quarta-feira agitada em Wimbledon. Andy Murray caiu. Djokovic caiu. Mas Federer está de pedra e cal com os pés assentes no terreno que mais gosta e cada vez mais próximo de poder reclamar o seu oitavo título em Wimbledon.

O suíço derrotou Milos Raonic nos quartos de final pelos parciais de 6-4, 6-2 e 7-6(4). Encontraram-se ambos, ali, há um ano, mas desta vez o canadiano ficou pelo caminho.

Federer, que este ano já conquistou o Open da Austrália, está lançado. Nas 12ª meias-finais da carreira o suíço vai defrontar Tomas Berdysh.

Andy Murray aguentou 2h42 de jogo.

Andy Murray aguentou 2h42 de jogo.

DANIEL LEAL-OLIVAS

A anca e o cotovelo

E se com Federer correu tudo dentro do previsto, com Andy Murray... também. Desde o início do torneio que resistiam dúvidas sobre a forma física do britânico, a lutar contra uma dor na anca.

Esta quarta-feira, diante do norte-americano Sam Querrey, Murray deu tudo nos três primeiros sets, mas perdeu o terceiro e isso era tudo o que não podia fazer.

A dor na anca apertou e as limitações do número 1 do mundo ficaram à vista. Com um duplo 6-1, Sam Querrey fez o que nenhum norte-americano fazia desde Andy Roddick. Está nas meias-finais e vai defrontar Marin Cilic, que perdeu o seu primeiro set no torneio, mas foi mais forte que Gilles Muller.

O "carrasco" de Rafael Nadal no quartos, foi competitivo. Caiu a pique no quinto e último set, a pagar a fatura das quase cinco horas de ténis que disputou com o espanhol na ronda anterior. 3-6, 7-6 (6), 5-7, 7-5, 6-1foram os parciais do encontro.

Tal como com Andy Murray, foi uma lesão que abriu a porta de saída a Novak Djokovic do torneio. O sérvio perdeu o primeiro set para Tomas Berdych no tie break e pediu ara ser assistido no final. Ao segundo set, foi até ao jogo dois, mas desistiu.

O sérvio até podia ter "assaltado" o lugar de número 1 do ranking em caso de vitória, mas a dor que sentiu no cotovelo, e que segundo o atleta o acompanha há já ano e meio, não o deixou ir mais longe na competição.

As meias-finais de Wimbledon jogam-se na sexta-feira. Esta quinta-feira é a vez das senhoras decidirem quem são as finalistas deste ano.

Partilhar