Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Federer passou que nem um raio por Nadal e é campeão do Masters de Xangai

Suíço despachou o espanhol, número 1 mundial, em apenas 1 hora e 12 minutos, com parciais de 6-4 e 6-3. É a quarta vitória em quatro jogos de Federer sobre Nadal em 2017

Lídia Paralta Gomes

NICOLAS ASFOURI/Getty

Partilhar

Uma hora e 12 minutos. Dá para ir de Lisboa a Santarém, por exemplo. Ou até, bem esticadinho, do Porto a Coimbra. Mas também dá para derrotar Rafael Nadal. Perguntem a Roger Federer, que com este tempo-canhão bateu este domingo o espanhol na final do Masters 1000 de Xangai em dois sets, com parciais de 6-4 e 6-3.

Aos 36 anos, o suíço continua a contrariar as leis da biologia e conseguiu este domingo a quarta vitória do ano em outros tantos jogos frente ao espanhol, n.º 1 do Mundo e recente vencedor do US Open e China Open.

Muito bem a servir (disparou 10 ases) Federer teve sempre o encontro na mão e conseguiu em velocidade supersónica conquistar o 6.º título do ano, 94.º da carreira. Mais que ele, só Jimmy Connors, com 109.

A vitória de Roger Federer em Xangai, a segunda do seu palmares, coloca o suíço como o único homem capaz de impedir Rafael Nadal de terminar o ano como número 1 mundial. Algo que não é prioridade para o helvético de momento. A sua cabeça está nas Finais do ATP, no próximo mês, em Londres.

Porque Federer desafia a biologia, mas 36 anos são 36 anos.

"Agora vou para casa e decidir onde vou jogar a seguir. Basileia, Paris, um desses ou mesmo nenhum deles. Isto antes de ir para Londres, essa sim, a minha prioridade", esclareceu Federer no final do encontro, em que confessou que "não acredita" que o número 1 seja possível.

"Mas se continuar a jogar assim, talvez fique perto, quem sabe?", rematou.