Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Roger Federer “fintou” Cristiano Ronaldo nos prémios Laureus

Ronaldo foi nomeado pela quinta vez (2009, 2014, 2015 e 2017 e 2018) mas continua sem vencer o principal prémio dos Laureus, algo que nunca foi alcançado por um futebolista

Lusa

Simon Hofmann

Partilhar

O futebolista português Cristiano Ronaldo falhou a conquista do prémio de melhor desportista do ano dos Laureus, galardão ganho pelo tenista suíço Roger Federer, na cerimónia que decorreu no Mónaco, terça-feira à noite.

Ronaldo foi nomeado pela quinta vez (2009, 2014, 2015 e 2017 e 2018), mas continua sem vencer o principal prémio dos Laureus, algo que nunca foi alcançado por um futebolista.

Além do capitão da seleção portuguesa, Federer bateu nomes como o fundista britânico Mo Farah, o ciclista britânico Chris Froome, o piloto britânico de Fórmula 1 Lewis Hamilton e o tenista espanhol Rafael Nadal.

O tenista suíço, que sucedeu ao jamaicano Usain Bolt, conquistou também o prémio para melhor regresso do ano, e saiu de Monte Carlo com dois Laureus, elevando o total de carreira para seis.

“É com humildade que recebo este prémio à frente de desportistas fantásticos. Sou um privilegiado”, disse o suíço num curto discurso.

O ténis foi mesmo o desporto que dominou a cerimónia deste ano dos Laureus, com a norte-americana Serena Williams a vencer o prémio de melhor desportista feminina do ano, à frente das compatriotas Allyson Felix (atletismo), Mikaela Shiffrin (alpinismo) e Katie Ledecky (natação) e também da sul-africana Caster Semenya (atletismo) e da espanhola Garbine Muguruza.

A Mercedes-AMG Pretonas, de Fórmula 1, foi considerada a equipa do ano e o prémio de revelação de 2017 foi para golfista espanhol Sergio García.

Os prémios Laureus, conhecidos como os ‘Óscares’ do desporto, são atribuídos desde o ano 2000, tendo Lisboa acolhido a organização das edições de 2004 e 2005.