Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Marco Cecchinato, o homem que passou de nunca ter ganho um encontro em torneios do Grand Slam a bater Djokovic em Roland Garros

O número 72 do Mundo é o herói improvável desta edição de Roland Garros e vai jogar a meia-final do torneio frente ao austríaco Dominic Thiem

Expresso

Matthew Stockman/Getty

Partilhar

É siciliano, de Palermo, tem 25 anos e até há duas semanas nunca tinha ganho qualquer encontro num quadro principal de um torneio do Grand Slam. Falamos de Marco Cecchinato, n.º 72 do Mundo, um ilustre desconhecido que esta terça-feira derrotou o antigo número 1 mundial Novak Djokovic para se qualificar para as meias-finais de Roland Garros.

O italiano, que tem no currículo apenas uma vitória num torneio ATP, conquistada este ano em Budapeste, bateu o sérvio em quatro sets, com parciais de 6-3, 7-6(4), 1-6 e 7-6(11), em três horas e 26 minutos. Djokovic foi a mais recente vítima desta improvável surpresa: antes de chegar aos quartos de final, Cecchinato já tinha batido dois top 15, o belga David Goffin e o espanhol Pablo Carreño-Busta.

Há precisamente 40 anos que nenhum italiano chegava às meias-finais de Roland Garros. O último foi Corrado Barazzutti, que em 1978 caiu precisamente nesta fase do torneio. para fazer melhor que Barazzutti, Cecchinato terá de bater o austríaco Dominic Thiem, n.º 8 do ranking mundial, que nos quartos de final afastou o alemão Alexander Zverev (3.º ATP) em três sets, 6-4, 6-2 e 6-1.

"Se calhar estou a dormir", disse Cecchinato no final do encontro, visivelmente surpreendido com o próprio feito. "É fantástico, mal posso acreditar que bati o Djokovic nuns quartos de final em Roland Garros!"

Estás acordado Marco, bem acordado.