Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

O Calcitrin de Luisão, o whatsapp de Lindelöf, o mês sabático de Salvio e as 436 ocasiões de Rafa (por Um Azar do Kralj)

Os autores de Um Azar do Kralj viram o mesmo jogo que nós, mas escolheram outros caminhos para explicá-lo. Os caminhos de Vitória e os caminhos de Deus

Vasco Mendonça e Nuno Dias, Um Azar do Kralj

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Partilhar

Ederson

Deus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: "Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazer discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho ordenado e, por favor, deixa esses meninos do Tondela atirar mais na baliza, 'tou ficando gelado.”

Nelson Semedo

“Na sua essência a vida é monótona. A felicidade consiste, pois, numa adaptação razoavelmente exacta à monotonia da vida. Tornarmo-nos monótonos é tornarmo-nos iguais à vida; é, em suma, viver plenamente. E viver plenamente é ser feliz.“ Foi mais uma exibição monótona de Nelson Semedo.

Luisão

Não é que o tal calcitrin resulta mesmo? Boa exibição de Luisão, sempre muito atento aos adversários e a erros de colegas. O capitão soube dramatizar cada lance e transformá-lo numa oportunidade para dizer que está vivo e não vai a lado nenhum, confundindo os críticos do costume com uma série de desarmes para a fotografia. Entendeu-se lindamente com Samaris, pelo menos até este lhe perguntar se já tinha lido alguma coisa do Raduan Nassar.

Lindelöf

Fez a melhor exibição dos últimos 2 meses, o que, dado o talento ofensivo do Tondela, sugere aquele tom de clemência e condescendência que guardamos para aquele amigo que não gosta de videojogos e por isso acabou de levar 6-0 no FIFA enquanto trocávamos mensagens no whatsapp. É uma questão de lhe dar mais oportunidades, pelo menos até descobrir que a cruz serve para passar. O desarme a Murilo, aos 50’, é um lance de qualidade em qualquer parte do mundo, literalmente. Na China, por exemplo, seria um lance genial. Já pensaram nisso? O rapaz não vai para novo.

André Almeida

O momento mais comovente da tarde aconteceu quando Hélder Conduto se referiu a um lance menos feliz de André Almeida dizendo que “o seu pior pé é o esquerdo”. É aqui que se vê a grandeza dos homens. Pessoas com outra formação humana e intelectual teriam dito “o direito mesmo o único pé que se aproveita”, “entre este e o pé direito, venha o diabo e escolha”, “perdeu-se um magnífico calceteiro”, “VOLTA GRIMALDO” ou “pelo amor de Deus, pára de fazer cruzamentos”. Hélder Conduto optou antes pelo eufemismo, esse nobre instrumento de combate à crueldade do homem.

Samaris

Sabemos que Samaris fez uma bela exibição quando não nos lembrámos do Fejsa uma única vez ao longo de 90 minutos. Autoritário a recuperar a bola, inteligente a circular jogo, tacticamente irrepreensível, e provavelmente o único jogador em campo que conhece o significado da palavra irrepreensível.

Pizzi

“Bom, hoje não temos Pizzi” - benfiquista após 2 passes falhados do melhor em campo.

“Este Pizzi já passava uns jogos no banco, se calhar fazia-lhe bem…” - benfiquista ao intervalo, a falar com amigo a três urinóis de distância.

“GOOOOOLOOOO. Quem foi? Quem foi? Foi o Pizzi? Este nunca falha!” - benfiquista após o 1-0, gozado de imediato por um amigo que ainda se lembrava das afirmações anteriores.

“GOOOOOLOOO. Outra vez o Pizzi! Parece que me ouviu ao intervalo!” - benfiquista após o 2-0, ainda a ser gozado desde o primeiro golo de Pizzi

“E o Pizzi? Que senhor jogador… Como é que este homem ainda não joga na selecção?” - benfiquista à espera do metro da linha azul.

Cervi

O único jogador em campo que poderia ter fabricado as suas próprias chuteiras regressou à titularidade mas não se entendeu com André Almeida, nem com Zivkovic (excepção feita a um carrossel aos 12’), nem com Jonas, porventura não sabia sequer que Mitroglou estava em campo. Não fez um jogo daqueles, mas ainda assim trabalhou mais do que nós nesta tarde de domingo. Não se queixem. Aproveitou a baixa estatura física para se tentar manter em campo sem ninguém dar por ele, mas Bruno Esteves tem um igual lá em casa que também gosta de jogar às escondidas e topou a manha.

Zivkovic

É bom miúdo, mas escusa de levar tão a sério o estatuto de novo Gonçalo Guedes. Vamos lá ver: todas as jogadas de Zivkovic começam lindamente. O sérvio desarma um adversário, acelera com a bola colada ao pé à saída do meio-campo benfiquista e, sem grande cerimónia, deixa meia equipa adversária para trás. Até aqui tudo bem. Importa agora trabalhar o um-para-um contra o sétimo, oitavo, nono e décimo jogadores, mas também a colaboração com os restantes membros da sua organização. Tudo isto dotará o indivíduo de noções mais avançadas para uma vida em sociedade. Correndo tudo bem, em breve deixará de chegar à linha de cabeceira adversária sem fôlego para fazer um cruzamento em condições ou sequer pedir direcções para o aeroporto. É que o empresário ainda fica apeado e é uma chatice.

Jonas

Passou o jogo a dizer aos colegas que era hoje que ultrapassava Bas Dost na lista dos melhores marcadores e se não tem falhado aos 6’, aos 9’, aos 31’, aos 57’ e aos 76’, talvez tivesse ficado mais próximo do objectivo. Foi por isso uma exibição algo garganeira do melhor jogador do campeonato, que, se hoje marcou, em muito deve esse feito a André Almeida, algo que poucos futebolistas na história da modalidade podem afirmar.

Mitroglou

Tentou participar no jogo, revelando aqui e ali o habitual bom entendimento com Jonas, mas não recebeu uma bola em condições de enfiar na baliza. Isso e jogou numa zona do terreno mais povoada do que Washington na marcha das mulheres. Logo ele, que se limitou a apoiar Trump para chatear o establishment intelectual de esquerda.

Salvio

Eu compreendo que um futebolista ganha demasiado bem para ter direito a anos sabáticos, mas e se fosse só um mês? Fazia-lhe bem, a ele e a nós.

Rafa

Nota-se que estudou bem as ideias do treinador, nomeadamente a célebre máxima “se fosse fácil não era para nós”. Após quatrocentas e trinta e seis ocasiões de golo, Rafa estreou-se a marcar ao serviço do Benfica na oportunidade mais difícil de concretizar que teve até agora. A emoção foi tanta que até o Samaris disse uma asneira.

Celis

Por falar nisso, viram o teaser da nova temporada de House of Cards? Do caraças. Aqueles tipos sabem o que fazem.

Bruno Esteves

Exibição apagada durante grande do jogo, apareceu muito bem na fase final.