Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Pois é, Salvio foi ter com Um Azar do Kralj às bancadas e disse "fala lá agora, amigo"

O argentino, que é maior do que parece na TV, marcou e espetou o feito na cara destes vossos escribas, numa noite em que o futebol de Pizzi teve hipérboles, anáforas, perífrases, prosopopéia, entre outras figuras de estilo

Vasco Mendonça e Nuno Dias, Um Azar do Kralj

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Partilhar

Ederson

Há uns anos o Daily Show de Jon Stewart tinha uma pequena rubrica chamada “Your Moment of Zen”. De igual forma, todos os jogos do Benfica têm “Your Moment of Ederson”. Hoje aconteceu aos 81 minutos, num estiranço quase tão bom como o golo de Mitroglou. Infelizmente, as regras actuais do jogo não permitem que se festeje condignamente estas defesas do nosso guarda-redes.

André Almeida

Exibição muito competente do nosso bombeiro sapador, que hoje foi chamado a substituir Nélson Semedo e começou logo com um golo após excelente combinação com Miguel Rosa, indivíduo que, percebemos hoje, devia ter participado sempre nos jogos contra nós. André Almeida joga com o sentido de missão de quem só descansará quando deixarem de existir traumatismos, entorses, roturas ou suspensões por acumulação de amarelos no mundo, ou seja, nunca.

Luisão

Costuma dizer-se que envelhecer ainda é a única maneira que se descobriu de viver muito tempo, em especial se formos pedantes ou tivermos que escrever sobre mais uma exibição sem grande mácula por parte de Luisão. Todas as semanas o nosso capitão faz um daqueles desarmes em carrinho perante um adversário mais jovem e arranca aplausos aos milhares. Dizer que é para a fotografia não lhe faria justiça. É para o adepto, e não tem mal nenhum. Já te apanhámos o truque, mas continua.

Lindelof

Não julguem um livro pela capa nem um sueco pelo penteado, mas critiquem-no pelas falhas de marcação.

Eliseu

Há 4 tipos de elogios a Eliseu:

a) “o campeão europeu”, sempre que ultrapassa um adversário;

b) “um jogador com muita experiência”, sempre que cava uma falta para evitar embaraços na defesa;

c) “dá para safar enquanto não vem o Grimaldo”, enquanto não vem o Grimaldo;

d) “ao menos não se lesiona”, até se lesionar.

O jogo de hoje deu-nos amplas oportunidades para usar os dois primeiros. Boa exibição de Elideus.

Samaris

As suas exibições têm feito lembrar a discografia de Mafalda Veiga: poucas surpresas, eficiência na utilização dos poucos recursos ao seu dispor, e milhares de pessoas aparentemente disponíveis para assistirem a isto durante uma hora e meia. Podia ser bem pior. O passe de Samaris não se encontra à venda numa bomba de gasolina da A5 por 3.99€.

Pizzi

Começa aos poucos a recuperar a coordenação motora que lhe valeu hipérboles na primeira volta. O seu futebol continua a exibir alguns tiques de anáfora, mas têm sabido empregar perífrases sempre que é necessário e o ocasional recurso sinestético quando menos se espera. Recusará com todas as suas forças tornar-se uma prosopopéia.

Salvio

Veio ter connosco à bancada após o terceiro golo e disse “fala lá agora, amigo.” É maior do que parece na televisão.

Zivkovic

Saiu aos 66 minutos, segundos depois de construir uma das melhores jogadas do encontro com Jonas. Merecia ter passado mais alguns minutos em campo a brincar ali no carrossel da zona central. Antes disso assistiu Salvio para o terceiro golo e festejou com moderação, como aliás todos nós.

Jonas

O seu primeiro e único golo na partida aconteceu aos 90 minutos e 4 segundos, uma sequência numérica que, bem vistas as coisas, diz 1904. Além disso, teve pelo menos 36 intervenções muitíssimo inteligentes, e diríamos isto mesmo que as tivéssemos contado. Tem o invulgar dom de tornar todos os que jogam consigo melhores futebolistas. Devia jogar na equipa B e em todos os escalões da formação.

Mitroglou

Que golão. Um daqueles que vale por 4. De certeza que já havia um tipo assim na Grécia Antiga. Cara de poucos amigos, meio tosco, intelecto pouco dado a complexidades, mas enquanto Sócrates, Platão e Aristóteles viajavam na maionese, o pobre do Mitroglóstenes fazia avançar a civilização, resolvendo com uma cabeçada certeira as contendas infindas sobre os princípios fundadores da democracia, desenhando no marasmo dos dias obras de arte plenas de pragmatismo e cagrandagolismo, tudo isto sem se esquecer de entregar o IRS dentro do prazo.

Carrillo

Às vezes dá a sensação de que é o primeiro suplente a entrar e o último a tocar na bola.

Rafa

E a felicidade genuína do Mitroglou ao ver o remate do Jonas entrar na baliza? Desculpem lua, não encaixava no parágrafo anterior, portanto resolvemos pôr aqui. Se o Rafa lesse isto decerto compreenderia.

André Horta

Visivelmente irritado com a derrota no vólei. É bom ver-te de volta, míudo!