Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Um Azar do Kralj propõe um onze para Portugal: Bernardo Silva e mais dez... Bernardo Silva

Um Bernardo Silva na baliza, quatro Bernardo Silva na defesa, quatro Bernardo Silva no meio-campo e dois Bernardo Silva no ataque. É assim que Um Azar do Kralj vê Portugal a ganhar à Hungria, esta noite (19h45, RTP1)

Vasco Mendonça e Nuno Dias, Um Azar do Kralj

Partilhar

Bernardo Silva

É uma escolha natural para a baliza, considerando não apenas o potencial evolutivo do jogador mas também a liberdade que a Tribuna Expresso nos deu para transformarmos este onze titular numa piada parva. A titularidade a redes permitirá ao mais recuado dos Bernardos aproveitar a posição privilegiada em campo para estudar o que os restantes Bernardos farão ao longo do jogo, corrigindo posições e permitindo a este textos acontecer, mas fundamentalmente dando à primeira fase de construção de jogo a soma das qualidades que só vários Bernardos conseguem reunir.

Bernardo Silva

Odiadores questionarão a titularidade de um esquerdino com um metro e meio de altura no lado direito da defesa. São as mesmas pessoas que viram André Almeida ocupar cinco ou seis posições diferentes num campo de futebol e sobreviveram para contar a história. Habituem-se, porque só piora a partir daqui.

Bernardo Silva

Irá certamente desgastar os húngaros no jogo aéreo, que ficarão deslumbrados com tanta facilidade ao ponto de desperdiçarem todas as oportunidades de que vão dispor. Mas esperem até à bola descer ao nível da relva e verão o melhor defesa a sair a jogar na Luz desde Tahar el Khalej.

Bernardo Silva

Este Bernardo irá ser uma ajuda preciosa nas dobras ao Bernardo da lateral esquerda, a quem não se pode pedir que apoie durante 90 minutos consecutivos os Bernardos mais avançados nas triangulações ofensivas e ainda assim mantenha a frescura física para fechar nas costas. É também essa solidariedade que ganhamos ao ter 11 Bernardos em campo.

Bernardo Silva

Espera-se que o miúdo aproveite esta oportunidade para mostrar a William Carvalho as coisas maravilhosas que é possível fazer nesta posição quando se atinge velocidades superiores à de uma tartaruga. Sim, porque isto da seleção sem escrever uma piada a picar sportinguistas não tem tanta graça.

Bernardo Silva

A sua frescura física e alegria de viver serão uma excelente alternativa a Pizzi, que assim poderá descansar antes do clássico. Este Bernardo irá ocupar uma zona do terreno em que o seu pé esquerdo é capaz de colocar a redondinha atrás da defesa grega, uma zona onde Éder, se fosse titular, certamente nos relembraria que é apenas mais um mortal como nós. Aceitaríamos as suas imperfeições, se não estivesse lá Bernardo Silva pronto a fuzilar as redes adversárias.

Bernardo Silva

Talvez o mais legítimo de todos os Bernardos. Irá ocupar o flanco direito com um talento inversamente proporcional à sua altura, humilhando com galhardia todos os calmeirões com um z no apelido que lhe aparecerem pela frente. No final, cada um deles tentará trocar de camisola com o miúdo. Tenham calma que assim há para todos.

Bernardo Silva

Nunca foi tão fácil escolher um onze da seleção e nunca foi tão difícil justificá-lo. Se tivéssemos que avaliar a linha de raciocínio deste texto de 0 a 10, diríamos que é um 8, fundamentalmente porque é o número da camisola vestida por este Bernardo, de quem se espere que deambule livremente no espaço entre linhas, procurando aproveitar o tempo que Luís Freitas Lobo demorará a explicar esses movimentos para se isolar três vezes e oferecer golos a alguém incrivelmente parecido consigo.

Bernardo Silva

O desenrolar da partida poderá levar Fernando Santos a fazer trocas de posição entre flanqueadores como forma de surpreender o adversário. Será por isso interessante testar esta alternativa e ver o que pode o Bernardo da direita oferecer ao jogo actuando na esquerda, sabendo à partida que possui exactamente os mesmos recursos do Bernardo que tantas alegrias nos tem dado no flanco oposto. Até ficam tontos.

Bernardo Silva

Este é o primeiro onze da seleção portuguesa em que não precisamos de contratar os serviços de uma consultora multinacional para efectuar uma avaliação do seu valor financeiro. É fácil: se quiserem contratar estes onze, a quinze milhões por Bernardo, são 165 milhões de balas. Aceitamos pagamento por cheques, transferência bancária ou engenharia financeira.

Bernardo Silva

Pronto. Foi isto. Parece-nos que fica claro o sentimento nutrido por este jovem jogador e o quanto queremos vê-lo jogar de quinas ao peito. Reparem que nem precisou de nascer mais dez vezes para esta piada estúpida ver a luz do dia. Se nada mais tiver valido a pena neste texto, fica o mérito de ter escrito algo sobre um jogo contra húngaros sem nos referirmos a eles como magiares. Raios, falhámos.