Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Jiménez nem queria acreditar que hoje teria, de facto, razões para tomar banho. Um Azar do Kralj também não

Um Azar do Kralj gabou a “habitual combinação de inteligência e fé no pau” de Fejsa, no meio campo, e ainda dedicou um poema de Ruy Belo ao que viu Pizzi fazer durante o dérbi

Vasco Mendonça e Nuno Dias, Um Azar do Kralj

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Partilhar

Ederson

A sua patetice logo aos 3 minutos e o consequente golo do Sporting levaram milhares de sportinguistas a abrir a app da calculadora nos seus telefones, para se dedicarem a exercícios de matemática rebuscada sobre os 12 pontos ainda em disputa após o jogo de hoje. Que amoroso. Feitas bem as contas, podemos dizer que Ederson esteve bem.

Nélson Semedo

Fez a sua estreia em jogos contra o Sporting Clube do Porto e as coisas não podiam ter corrido muito melhor. Saíram-lhe na rifa um Jefferson e um Bruno César, o equivalente a ganhar dois jackpots numa só ida ao casino, isto se existisse um casino com decoração idêntica à de uma casa de banho.

Luisão

Mais uma exibição serena de um homem de 36 anos que continua a jogar como se ainda tivesse que nos provar alguma coisa. Hoje entrou em campo de cartola, adereço propício ao circo de Alvalade, para apresentar um novo truque em que faz desaparecer um holandês com 2 metros de altura. 50 mil pessoas no estádio e ainda ninguém percebeu como é que ele fez aquilo, nem mesmo Bas Dost, que só voltou a aparecer já na zona mista.

Lindelöf

Todas as semanas o cérebro JJ tem uma tirada demasiado confiante sobre os adversários, reais (o Braga, o Guimarães) ou imaginados (o Benfica ou o Porto na luta pelo título). Desta vez, o nosso amigo explicou à plebe futebolística que já nada o surpreende no futebol. Mal sabia o mister que um sueco por ele ignorado há uns anos iria enfiar uma batatinha de livre directo na baliza de Rui Patrício, levando o guarda-redes do Sporting a ajoelhar-se com a graciosidade do seu treinador numa célebre visita ao Dragão. Toma lá pipocas. Como se isso não bastasse, arranjou tempo para anular a melhor dupla de avançados do campeonato (lol) e ainda sofreu uma falta de Bruno César na área que Artur Soares Dias não apitou. E ainda dizem que o Benfica é favorecido quando joga contra equipas pequenas.

Grimaldo

Perdeu alguns duelos com Gelson e viu-se obrigado a defender mais do que é habitual, o que talvez explique a pobre exibição de Rafa no mesmo flanco. Na verdade, nenhum dos duelos perdidos teve grandes consequências, isto apesar de alguns invisuais nas redes sociais dizerem que Gelson meteu o espanhol no bolso. Na verdade, o seu maior erro aconteceu aos 40 minutos, quando decidiu continuar a correr depois de sofrer falta de Schelotto dentro da área. Este excesso de garra e vontade de ganhar é intolerável. Assim não, Grimaldo.

Fejsa

Fez por anular as acções do melhor futebolista da equipa adversária através da já habitual combinação de inteligência e fé no pau. É assim que nos faz a todos acreditar. Tem uma carreira à sua espera quando pendurar as botas, na literatura de liderança e auto-ajuda. Imaginem: milhões de pessoas no Facebook e no Linkedin, a partilharem as virtudes existenciais de uma boa entrada a pés juntos. Se isso não resultar, é menino para levar o Canelas à Champions.

Pizzi

Somos a grande ilha do silêncio de deus
Chovam as estações soprem os ventos
jamais hão-de passar das margens
Caia mesmo uma bota cardada
no grande reduto de deus e não conseguirá
desvanecer a primitiva pegada
É esta a grande humildade a pequena
e pobre grandeza do homem

Ruy Belo

Salvio

Estamos naquela fase da época em que, se Salvio não se lesionar, a malta é capaz de conseguir montar um daqueles vídeos do YouTube com os melhores lances e vendê-lo por 25 milhões. Vai certamente equilibrar as contas do clube e o nosso flanco direito.

Cervi

Mais um pénalti por assinalar. Calma, era só para confirmar que ainda estavam aí. Exibição apagada do pequeno mago argentino, cuja missão consistia em substituir o melhor futebolista a jogar em Portugal. Deu má fama à máxima “só faz falta quem cá está”, uma vez que sentimos todos a ausência de Jonas.

Rafa

Podíamos elaborar uma explicação para o fraco rendimento do Rafa no jogo de hoje, mas diremos apenas que é pénalti.

Mitroglou

Muita garra e pouca uva numa exibição pouco inspirada do grego, que ainda assim obrigou a defesa sportinguista a manter-se quietinha cá atras, não fosse o grego fazer das suas. Tem por vezes uma relação com a bola em que, ao invés de a pentear como dizem os líricos, consiste num golpe de máquina zero que mata as iniciativas ofensivas da equipa, o que não invalida que venha a ser tetracampeão dentro de poucas semanas.

Jiménez

O melhor dos suplentes e um belíssimo pretexto para elogiar Rui Vitória, de quem por vezes discordamos. Este Benfica tem tido alguma dificuldade em virar resultados e a entrada do Benfica na segunda parte, ainda em desvantagem, não augurava nada de bom. Eis senão quando Rui Vitória se deixa de brincadeiras e, numa decisão pouco habitual, coloca um avançado em campo antes dos 60’. Jiménez nem queria acreditar que hoje teria, de facto, razões para tomar banho no final, e usou a sua meia hora em campo de forma solidária, queimando as suas calorias e a de todos os que se aproximassem de si.

Carrillo

Valeu pelo coro de assobios quando entrou em campo. Já não se sentia tão valorizado desde a última ovação na Luz, quando foi apresentado no início da época.

Filipe Augusto

Exibição generosa. Montou uma banquinha com fruta da época ali no meio campo e foi vê-lo distribuir a todos os que passavam por si.