Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Moutinho, afinal, deixa estar. Tu bates mal (Um Azar do Kralj lamenta a derrota de Portugal)

Portugal foi eliminado nos penáltis pelo Chile e Vasco Mendonça e Nuno Dias confessam ter saudades de... Eder

Vasco Mendonça e Nuno Dias, Um Azar do Kralj

ALEXANDER NEMENOV

Partilhar

Rui Patrício

Ao minuto 119 viu a bola bater duas vezes na trave. Assim que viu o perigo passar, sorriu. Não sabemos se o fez por ingenuidade, convencido de que Vidal e Rodriguez eram o novo Gignac, ou se por achar genuinamente cómico que o Chile ainda não estivesse a ganhar. Seja como for, esteve bem. Participou estoicamente em mais alguns lances dignos da expressão “estrelinha de campeão”, estatuto do qual temos vindo a abusar. Antes de tomar banho, aproveitou para escrever o melhor tweet da noite. Vão lá ver.

Cédric

Continua a protagonizar, juntamente com Nélson Semedo, o mais interessante duelo pela titularidade nesta equipa. Desculpem, não era isto. Protagoniza, juntamente com Nélson Semedo, uma das poucas histórias interessantes nesta selecção. Talvez o leitor se tenha convencido de que a preferência do autor por Nelsinho contém uma crítica a Cédric. Nada mais errado. Fez um jogo tática e fisicamente irrepreensível, tarefa difícil quando se é obrigado a ser um lateral direito moderno e um terceiro central à antiga, nomeadamente nas dobras a um dos colegas caquéticos no centro da defesa.

José Fonte

O que dizer? Penteou-se impecavelmente antes de ir trabalhar. É mais do que podemos dizer acerca de muita gente.

Bruno Alves

Se o abismo estivesse no Tinder, já teria feito match com Bruno Alves. Há muito que o nosso gigolo favorito pratica os valores do 'zerofucksgiven'-ismo, uma corrente filosófica que permite ao indivíduo agir com total desrespeito pelas consequências dos seus actos. Hoje não se fez rogado. Ao fim de meia dúzia de minutos em campo, lá apareceu a oferecer as costas a um adversário como se não fosse nada com ele.

Eliseu

Boa exibição. Mais uma. Não tem sabido jogar mal, o que talvez incomode as pessoas.

William Carvalho

A lentidão de William Carvalho tem sido incompreendida demasiadas vezes. É tempo de dizer chega. Como forma de protesto - e homenagem - decidimos publicar a análise à sua exibição de hoje após o próximo jogo.

Adrien

Bem na primeira parte, com a intensidade que se espera de alguém à procura do primeiro grande contrato da sua carreira. Menos bem na segunda metade, com a resignação de quem sabe que provavelmente não o vão deixar sair.

Bernardo Silva

Do seu pé esquerdo saíram as únicas razões válidas para assistir ao jogo de hoje. Já este domingo terá a primeira oportunidade de sentir como é jogar no Manchester City, quando entrar em campo para disputar o terceiro ou quarto lugar.

André Gomes

http://www.solucoesindustriais.com.br/images/produtos/imagens_10094/p_cone-6.jpg

Cristiano Ronaldo

O melhor Ronaldo de hoje estava guardado para o quinto penálti. Queria ser ele a decidir, mais uma vez. Infelizmente, não chegámos a vê-lo. Seguir-se-á o natural processo de crucificação levado a cabo por pessoas com demasiado tempo livre. Suspenda-se a democracia durante umas 6 horas.

André Silva

Continua a revelar todos os atributos de um jogador destinado ao topo, apostado em revelar-se num grande palco para conseguir um grande contrato. O que é estranho, porque já assinou pelo Milan e está na Taça das Confederações. Quase conseguiu esconder a sua perplexidade perante a decisão do mister em trocá-lo por Nani. Já nós em casa mandámos o mister às malvas.

Nani

Mais do que falhar um penálti hoje, tudo indica que Nani falhou o embarque para a Rússia.

Quaresma

Quando joga a titular, pensamos sempre se não seria mais inteligente lançá-lo do banco nos últimos minutos. Quando começa no banco, parece-nos bom demais para não ser titular. Quando falha um penálti após prolongamento, percebemos que nenhuma destas opções é inteiramente válida. A vida é demasiado complexa, o seu traço prega-nos partidas, as suas linhas sinuosas deixam-nos a visão turva, as suas cores desafiam a nossa capacidade de compreender. Um pouco pouco como as tatuagens de Quaresma.

João Moutinho

Deixa estar, tu bates mal.

Gelson

Costuma dizer-se que tudo o que é bom tem um fim. Felizmente, a máxima também se aplica a coisas menos boas, como esta Taça das Confederações ou as exibições recentes de Gelson.

Eder

Saudades.