Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Seferovic: o avançado que fará o Benfica fechar um patrocínio irónico com o fabricante do Imodium (propõe Um Azar do Kralj)

Vasco Mendonça e Nuno Dias acreditam que o suíço, o companheiro das partidas de xadrez que Jonas andava à procura, é daquele tipo de jogadores que causam desarranjos intestinais aos adversários nas vésperas dos jogos. Logo, há que rentabilizar esse facto

Vasco Mendonça e Nuno Dias, Um Azar do Kralj

FRANCISCO LEONG/Getty

Partilhar

Bruno Varela

Tem tudo para conquistar os adeptos, desde que não toque na bola. Há 25 anos que não víamos alguém tão desconfiado de si mesmo na baliza do Benfica. Nesse caso chamava-se Paulo Sousa e jogava a médio centro.

André Almeida

Começou mal e foi melhorando até convencer alguns crédulos de que o Benfica não tem um problema nesta posição. O lance individual já perto do fim é uma ode ao ressalto em que não se percebe se André Almeida transporta a bola ou se é esta que transporta André Almeida. Seja como for, convenceu os adeptos. Seria muito melhor jogador se tivesse um sósia que entrasse em campo discretamente para cumprir as tarefas defensivas, assim permitindo ao verdadeiro André Almeida ocupar-se das restantes funções exigidas a um lateral moderno.

Luisão

Mais uma vez não passaram por ele as maiores fífias da defesa. No entanto, registamos algo que nos parece inadmissível na sua presença de hoje na Luz. 20 títulos em 13 anos, numa só modalidade, e nem uma volta olímpica, Luisão? Eu sei que não é nenhuma vitória contra o Praiense, mas caramba.

Jardel

Apresenta algumas melhorias ao nível das funções cognitivas, mas o quadro clínico continua a aconselhar a maior precaução. A sua falha de marcação no golo do Braga é uma proeza extraordinária. Parecia impossível chegar ao lance depois de Hassan. Segundo o vídeoárbitro não sofreu um penalty no final da primeira parte, isso ou o homem ausentou-se para urinar, ou acham que um vídeoárbitro não faz uma pausa para ir à casa de banho como qualquer um de nós no sofá? Enfim. Tudo isto incomodar-nos-ia muito mais se fôssemos a favor do vídeoárbitro.

Eliseu

Forma uma dupla temível com Jardel, neste caso temida por todos os benfiquistas. O vídeoárbitro não viu

Fejsa

Quando a sua acção defensiva falha, todo um mundo de possibilidades parece abrir-se aos adversários que, talvez por excesso de deslumbramento, não tenham aproveitado devidamente. Felizmente para nós, Fejsa continua a falhar muito pouco.

Pizzi

É como aquela miúda nas fotos do Instagram que olha para a câmara, dá-nos a mão e parece dizer "Queres vir comigo? Confia em mim, eu sei para onde vamos e esse lugar chama-se felicidade", mas muito menos atraente.

Salvio

Aos 26', após um lance estúpido como tantos outros de Salvio, o comentador residente da BTV disse, como se fosse nosso pai, que "não podemos criticar o Salvio, porque ele dá muito à equipa". Apesar de não termos fixado sequer o nome do comentador, foi a gota de água que nos fez passar os 40 minutos seguintes a criticá-lo. E só nos calámos porque entretanto ficou 3-1.

Cervi

Diz-se "raça, crer e ambição", "raça, querer e ambição" ou "Franco Cervi"?

Jonas

Encontrou um colega que gosta de jogar xadrez, isto depois de dois anos a jogar às damas e ao peixinho com Mitroglou ou Jimenez. A sua felicidade é quase palpável, e, sim, isto soou mal. Um golo, uma assistência e vários lances com e sem bola que dão ao adepto a sensação de ter feito algo de produtivo com as últimas horas desta quarta-feira.

Seferovic

O pânico na defesa bracarense foi evidente desde o primeiro momento. Voltou a faturar e só não marcou mais porque o Braga tem um guarda-redes. Há um lance na primeira parte em que Seferovic surge na esquerda e de repente se vê acossado por 3 ou 4 jogadores do Braga, como se fossem miúdos a tentar tirar a bola a um adulto. Há muito que o Benfica precisava de um jogador assim. É o tipo de avançado que causa diarreia aos defesas na véspera. Melhor: parece ainda mais possante a jogar na Luz. O Benfica devia fechar um patrocínio irónico com o fabricante do Imodium.

Filipe Augusto

O novo Filipe Augusto defrontou pela primeira vez o velho Filipe Augusto, hoje conhecido como Danilo. Foi um choque titânico entre dois seres humanos detidos por Jorge Mendes. De um lado, Filipe Augusto a representar as Ilhas Caimão. Do outro, Danilo a vestir as cores do Panamá. No final, só um podia sair vencedor: Jorge Mendes, óbvio.

Jimenez

Exibia um sorriso estranho antes de entrar em campo, provavelmente amarelecido pela chegada de Seferovic. Não sendo necessário um golo seu para dar mais um título ao Benfica, ausentou-se do jogo, e com alguma razão.

Diogo Gonçalves

Ouviu atentamente as indicações de Rui Vitória antes da estreia: "Vais ali para a linha lateral e ficas quietinho, o jogo acaba daqui a 3 minutos e não me cheira que vás ter tempo para grande coisa, aliás, é por isto que eu tapo a boca quando dou indicações aos jogadores, metade das coisas que digo são só para encher chouriços. Enfim. Boa sorte. Dá cabo deles, miúdo, que é como quem diz, não faças muita coisa, porque isto tá ganho." Superou as expectativas com um bom drible e um quase golo.