Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Vamos falar daquela espécie de soutien masculino com que Luisão entrou em campo, pede Um Azar do Kralj

A rapaziada do Um Azar do Kralj assustou-se muito com a exibição de Douglas e lamenta que Fejsa tenha sido obrigado a abandonar a sessão de Blade Runner 2049 no AlgarveShopping para vir salvar o dia. Além disso, Vasco Mendonça e Nuno Dias deixam diretrizes para que todos possam reconhecer o estado catatónico em que se encontra Seferovic

Vasco Mendonça e Nuno Dias, Um Azar do Kralj

Carlos Rodrigues

Partilhar

Svilar

Uma noite para mais tarde recordar. Estreou-se ao serviço do Benfica, tornou-se um dos jogadores mais jovens a atingir esse feito na história do clube, e entrou em campo de mão dada com uma criança que também tinha trazido cartas repetidas dos Super Animais. Como se isto não bastasse, ainda aproveitou a oportunidade para justificar a titularidade. Esperemos que o Arrigo Sacchi de Alverca concorde.

Douglas

Não me sentia assim desde que fui ao cinema ver o Saw. No fundo é isto: dos realizadores que lhe trouxeram “Pedro Pereira”, “Aurélio Buta”, e “Calma, temos o André Almeida”, chega agora Douglas, um lateral brasileiro de 27 anos que tudo fará para matar aqueles que o rodeiam. A cada jogada, Douglas testa a resistência física e mental dos adeptos benfiquistas com um sadismo nunca antes visto. Os adeptos têm uma hora e meia para encontrar a saída do estádio enquanto tentam sobreviver ao mais absoluto horror posicional.

Luisão

As suas pernas e a cabeça há muito que chegaram à terceira idade. Mas chega de falar da sua exibição, que hoje até nem foi muito deprimente. Falemos antes do tronco do nosso capitão, que hoje parece ter aceitado de uma vez por todas as leis da gravidade. Numa atitude a que os americanos em boa hora chamaram zero fucks given, Luisão entrou em campo com uma espécie de soutien masculino, acessório que não víamos desde, bom, nunca o vimos exceto em Seinfeld, episódio 17 da 6ª temporada.

Frank Costanza: "You want me to wear a bra?"

Kramer: "No. A bra is for ladies. Meet...the Bro."

Rúben Dias

Regresso mais ou menos competente, o mínimo que se poderia esperar frente a uma equipa que vem de uma vitória contra o Operário e uma derrota no campo do Oriental. Uma escorregadela aos 46 minutos só não acabou de forma desastrosa porque o adversário direto era o Lukaku de Olhão. Vá, fiquem bem. Até quarta, amigos.

Grimaldo

É um daqueles jogadores cujo passe valorizaria mais nesta fase se não fosse visto em campo com estas pessoas.

Fejsa

Minutos antes do apito inicial, perguntou aos colegas “Ficam bem? De certeza?”. Douglas respondeu de imediato “Sim, cara! Não se preocupa não”. Fejsa lá se pôs a caminho do Algarve Shopping para ver se apanhava uma sessão de Blade Runner 2049. Estava ele descomplexadamente a trincar as primeiras pipocas quando Arnaldo Teixeira lhe pediu para regressar, que a coisa afinal estava tremida. Não dá para confiar, Ljubomir.

Pizzi

Rui Vitória terá achado que duas semanas de descanso era suficiente para Pizzi voltar aos bons velhos tempos. A assistência para golo e os níveis de lucidez acima da média parecem indicar que sim, mas preferíamos tê-lo visto sentado ao lado de Vieira a levar as mãos à cabeça.

Krovinovic

Segundo o nosso correspondente no estádio do Algarve, Krovinovic continua no relvado à procura de linhas de passe. É assim mesmo. É desta ingenuidade que nós precisamos! Acredita, miúdo!

Rafa

Sabes que a coisa está preta quando um dos jogadores mais inconsequentes dos últimos anos consegue ser uma das cabeças mais esclarecidas e objetivas em campo.

Gabriel Barbosa

Genial. Começou com um grande golo num lance estranho que até mesmos os benfiquistas queriam que fosse fora de jogo. A partir daí aproveitou de forma notável o efeito inibidor que a marcação de um golo tem nos adeptos, desperdiçando os quarenta e três lances seguintes com recepções desorientadas, progressões para trás e fintas patéticas. Ainda assim, haverá quem veja ali um reforço. É a magia do futebol - ou qualquer coisa assim.

Seferovic

Tecnicamente, é o único jogador que vem de uma derrota na Luz, mas nem isso explica o estado catatónico em que se encontra. Fica o alerta. Estas pessoas precisam de ajuda. Por vezes nem nos apercebemos ou desvalorizamos os sinais, mas se prestarmos atenção tornam-se evidentes: incapacidade de agarrar objetos esféricos em movimento, tendência para olhar frequentemente na direcção do céu em busca de intervenção divina, movimentos diagonais em forma de círculo. Se virem alguém assim, não o ignorem. Aquele remate desenquadrado é um pedido de ajuda.

Diogo Gonçalves

Um grande remate travado pelo poste, objetividade para dar e vender, profundidade a atacar, e acima de tudo uma grande vontade de ajudar a equipa que, se ele chegar a titular, em breve será confundida com uma enorme vontade de sair por 30 milhões.

João Carvalho

Idem. Mamar.

Chrien

Tenho uma vaga ideia de ter visto este tipo em campo há uns meses e ele me ter parecido bom jogador, mas é uma ideia mesmo muito vaga. Seria ele? Este que jogou hoje não pesca muito.

Rui Vitória

Fez questão de explicar que esta pausa para as selecções seria útil e que vinham aí duas semanas de trabalho intenso. Resta saber qual é o segundo emprego de Rui Vitória.