Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Este Natal quero o Snowden, o My Documents de BdC, o Spotify de Francisco Marques e sessões com Susana Torres (por Um Azar do Kralj)

Pois que Vasco Mendonça acredita que esta é a Liga Norton Antivirus 2017/18 e portanto é melhor meter as mâos à obra num mundo cibernético. Estes são os desejos de Um Azar do Kralj

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Laurence Griffiths/Getty

Partilhar

Natal. Tempo de união, de atenção redobrada ao próximo, um momento especial em que devemos celebrar… ****-se, a sério que também fomos corridos da Taça da Liga? Não me chegava ter de comprar os presentes todos nas próximas 36 horas, ainda tenho que sofrer com o pior desempenho desportivo dos últimos 15 anos no futebol profissional.

Como se tudo isto não bastasse, de cada vez que quero saber mais sobre a atualidade do clube ou ler algumas das análises ao momento da equipa, sou obrigado a fazer uma gincana visual para me desviar das notícias sobre emails. É o equivalente digital de atravessar uma rua cheia de poias, termo popular que o meu editor autorizou, mas que o autocorrect insiste em corrigir para pois, como se me dissesse: ó amigo, você pôs-se a jeito.

Enfim.

Por enquanto ainda não corrige automaticamente a palavra emails para “corrupção ativa”. Assinalo com agrado esta nossa réstia de dignidade neste novo e admirável mundo das tecnologias.

Mas então, o que quero eu no sapatinho este Natal? Quero um Edward Snowden.

Mesmo não tendo constituído uma equipa para tal, o Benfica participa hoje numa nova modalidade. Depois da derrota humilhante no Fifa 2017 frente à maior potência desportiva nacional, o Benfica participa hoje na Liga Norton Antivirus 2017/18, e não me parece que um diretor de informática seja suficiente. Isso seria um pouco como acreditar que iríamos chegar ao penta por causa de Rui Vitória e não apesar dele. Nem um vídeo do Guilherme Cabral nos convenceria disso. O Benfica precisa, isso sim, de um hacker.

Não faço ideia se Jorge Mendes é amigo de Vladimir Putin, mas é muito provável que tenham o mesmo gestor de conta no Panamá. Comecemos por aí e não tarda estaremos a acertar o salário e o prémio de assinatura do Snowden. É fundamental que não olhemos a meios e acima de tudo que não cometamos os erros do passado. O dinheiro gasto no salário do Taraabt teria permitido a contratação de toda a equipa da PC Clinic.

Mas o Benfica não precisa apenas de um hacker. Este Natal o Benfica precisa de uma nova ideia de jogo. Esqueçam o acesso ao mail e as buscas desenfreadas por provas de tráfico de influências ou corrupção ativa. Pensemos diferente. Se conseguirmos entrar no computador de Bruno de Carvalho, não devemos perder tempo com o Outlook. Vamos direitinhos à diretoria My Documents, onde encontraremos uma pastinha chamada “Pessoal”, dentro da qual, acredito eu, estará uma outra pastinha chamada “Pensamentos”. Aí estarão os poemas escritos por Bruno de Carvalho após um empate numa noite fria em Arouca ou em Tondela.

Os poemas serão muitos e bons, algures entre o haiku e a falta de talento. Imaginem uma Adília Lopes se fosse sócio da Juventide Leonina e apenas tivesse lido os Lusíadas no secundário e alguns versos de manjerico:

Posta arouquense
Quem conta um conto
Acrescenta um ponto
Bardamerda, lá empatámos
Novamente.

Depois de embaraçarmos Bruno de Carvalho, devemos ir atrás dos restantes. Aposto um dedo mindinho em como Nuno Saraiva anda há dez anos a escrever um romance histórico sobre um amor impossível no Reino Visigótico ou tem uma pasta encriptada onde guarda os seus gifs favoritos do Insónias. A seguir, vamos atrás de Francisco Marques e descubramos a sua lista de compras, não de árbitros mas do supermercado. Imaginem descobrirmos que Francisco Marques só compra na secção de biológicos e gosta de tofu fumado!

Ou abrir o Spotify do senhor e encontrarmos uma playlist privada com canções de Demi Lovato, Hardwell e Paulo Gonzo. Ou - isto já é um pouco cruel - percebermos pela agenda que Francisco Marques tem uma aula de zumba todas as 3ªs às 9 da manhã. Vegan, groupie de Demi Lovato e praticante de Zumba.

Mais valia ser apanhado a entregar uma mala cheia de dinheiro a Soares Dias. É toda uma imagem de durão que cairia por terra. Mas há mais. O histórico do Internet Explorer 7 utilizado por Pinto da Costa deve ser um mimo: links da Timeout Porto com os dez melhores restaurantes para um jantar romântico, 30 tentativas de recuperação da password e pesquisas como “aumentar o tamanho de letra do browser” ou “o que é o tinder”. Enfim, acho que perceberam a ideia.

Não seria nenhuma vitória europeia no hóquei em patins ou um pentacampeonato, mas acho que seria uma forma desempoeirada de aceitarmos aquilo em que o futebol português se tornou.

Se nada disto for possível, caro Pai Natal, peço-te umas sessões individuais da Susana Torres com alguns dos nossos jogadores e o óbvio ululante: eu gostava de encontrar alguns pés no dito sapatinho, obtidos não por mutilação de corpos humanos mas por uma qualquer engenharia financeira que assegurasse ao Benfica dois ou três novos reforços para a defesa e para o ataque, uma espécie de Grupo de Operações Especiais que pegasse de estaca em Janeiro e neutralizasse as ameaças na Liga, a tempo de celebrarmos o pentacampeonato.

Se também nada disto for possível, acordem-me quando o Natal e esta época desportiva chegarem ao fim.