Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

A semana em que Um Azar do Kralj descobriu um funcionário do Benfica que gera mais desconfiança do que Bruno Varela a jogar com os pés

A análise de Vasco Mendonça ao Benfica-Aves (2-0) consiste em buracos, ataques, defesas e, bom, toupeiras, claro

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Bruno Varela tem 21 anos e foi formado no Benfica, apesar de ter estado no Vitória de Setúbal na época 2016/17

FRANCISCO LEONG/GETTY

Partilhar

Bruno Varela

Exibição tranquila a coroar uma semana muito positiva, em especial fora de campo. O seu antecessor Ederson deu uma entrevista em que elogiou Bruno Varela e acredita que este vai continuar a crescer no Benfica. Como se esse voto de confiança não bastasse, poucos dias antes os benfiquistas descobriram finalmente um funcionário do Benfica que gera mais desconfiança do que Bruno Varela a jogar com os pés ou a sair a cantos. Mas não falemos de Paulo Gonçalves.

André Almeida

Quase marcou aos 63 minutos de um jogo em que se ocupou essencialmente de tarefas atacantes perante um Aves muito compacto, que resistiu tanto quanto pôde ao melhor lateral do campeonato. Ele e o Rafa já arranjavam um quarto.

Rúben Dias

Algum dia tinha de acontecer. Consentiu o primeiro drible na Liga NOS. Assim sendo, alguém teve de pagar a fatura. Ao invés de esperar pela próxima jornada, como manda a expressão de José Mourinho, Rúben Dias aproveitou para emendar a mão logo na segunda parte e fechar a contagem. Vê-se pelo modo como festeja os golos que encontrou uma atividade profissional que o realiza. E digo-vos mais: se continuar a jogar desta forma, tem lugar garantido nos convocados de Fernando Santos para o Mundial de 2026.

Jardel

“Step into my office”. Foram estas as palavras proferidas por Jardel aos avançados do Aves, que ingenuamente aceitaram o convite e acabaram amarrados a cadeiras com uma bola de bilhar na boca.

Grimaldo

Maurizio Sarri mal pode esperar pela chegada de Grimaldo. O treinador italiano pediu ao lateral espanhol que tire o máximo de notas que conseguir acerca dos métodos de treino de Rui Vitória. Vamos lá ver se é na próxima época que o Nápoles chega ao título. Por falar nisso, podíamos ir buscar aquele Mário Rui. Que foi? Querem saber como é que o Grimaldo jogou? Jogou bem. Tem jogado bem demais, como se vê. Não me chateiem.

Fejsa

Percebeu esta semana que aquela sua estatística mítica - campeão em todas as equipas há 10 anos - poderá estar prestes a descambar por causa de uma toupeira. Felizmente conseguiu manter a compostura e fez uma excelente exibição, ridicularizando mais uma vez os analistas da modalidade que elogiam aquele tipo de jogador que, atuando num sector mais recuado, contribui discretamente para o sucesso da sua equipa. Fejsa não podia ser mais indiscreto. Só um cego não verá que se trata do melhor trinco da Liga. Ironicamente, as toupeiras são cegas.

João Carvalho

Realizadas as referidas diligências, os adeptos deliberaram, por unanimidade, manter a sua integral confiança em João Carvalho, aguardando com serenidade o regresso de Pizzi e reiterando uma vez mais a sua total colaboração para com as autoridades desportivas.

Zivkovic

Exibição menos conseguida. Foi aparecendo e desaparecendo do jogo, abrindo alguns buracos no terreno à sua passagem. Não é o que vocês estão a pensar.

Rafa

O melhor em campo. A sua confiança continua a crescer como a lista de indícios no Ministério Público.

Cervi

É neste momento o seu pior inimigo. Hoje quase tudo bem, ajudou a vergar o Aves e assistiu Jonas para o primeiro golo. Mesmo assim, pareceu-me bastante abaixo do melhor Cervi. Não te queixes, Franco. A culpa é tua.

Jonas

Mais um dia no escritório. Conhecem alguém que tenha resolvido mais situações complicadas vividas pelo Benfica nos últimos anos? Para mim é inscrevê-lo na Clássica em pós-laboral. Quando esta coisa das toupeiras for a tribunal já ele será licenciado.

Jiménez

Entrou aos 57’ e virou o jogo do avesso, criando uma pressão até então inexistente na frente de ataque e fazendo companhia a Jonas e companhia nos movimentos ofensivos, dos quais executou meia dúzia e quase sempre bem. Depois da máscara de lucha libre, Jimenez encontrou uma nova vocação bastante mais útil ao Benfica nesta fase da época, dentro e fora de campo: é um hacker mexicano pronto para penetrar qualquer sistema defensivo.

Keaton Parks

Aquele cabelinho louro e as poucas mas boas intervenções não enganam: Keaton Parks esteve para João Carvalho como a Ralph Lauren está para a Desigual.

Seferovic

Fun fact: o meu autocorrect corrige avançado para avençado e artilheiro para cartilheiro.