Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

O Benfica voltou às vitórias, mas Um Azar do Kralj tem uns recados para o Sun Tzu de Vila Franca de Xira, especialista em banalidades

O Benfica venceu o Estoril (2-1) e Vasco Mendonça tem isto a dizer ao "Sun Tzu de Vila Franca de Xira", também conhecido como Rui Vitória: "Nada como umas banalidades de Rui Vitória para evidenciar a banalidade em que se transformou o futebol de Pizzi. Ainda bem que a vida do Pizzi está estabilizada. A dos benfiquistas nem por isso"

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Gualter Fatia

Partilhar

Bruno Varela

A boa notícia é que deverá sobreviver ao remate de Halliche que lhe passou entre as pernas. A má notícia é que as suas pernas estão neste momento a ser reaparafusadas e tudo indica que irá manter a titularidade.

André Almeida

Falhou uma excelente oportunidade aos 22’, mas comparado com os falhanços de Rafa foi quase como se tivesse marcado. Tremeu um bocadinho nas tarefas defensivas e só descansou quando Allano saiu lesionado, mas apenas por alguns instantes, até ser sentado por Lucas Evangelista, aquele jogador que ninguém entendeu ser necessário contratar em janeiro para o lugar de Krovinovic, curiosamente o último futebolista que tinha sentado André Almeida.

Jardel

Desde o oitavo filme da série "Saw" que os adeptos do cinema de terror procuram um sinal de esperança. Para perplexidade geral, uma nova saga nasceu hoje no António Teixeira de Mota. O primeiro filme da saga “Jardel aparece solto no último terço do terreno e passa de calcanhar para um adversário” estreou e promete levar ao delírio os adeptos dos adversários do Benfica.

Rúben Dias

Ainda não havia dez minutos de jogo quando uma falta mais impetuosa levou o árbitro a dirigir-se a ele. Rúben Dias receou o pior, mas Hugo Miguel logo esclareceu o nosso jovem talento, explicando-lhe que teria de se esforçar muito mais se quisesse ser excluído por acumulação de amarelos. Rúben percebeu a ironia e tentou baixar a bolinha.

Grimaldo

É a segunda assistência para golo em apenas sete dias. Depois do passe para Herrera, hoje foi a vez de decidir mais um jogo, desta vez a favor do Benfica, com uma assistência maravilhosa para Salvio. Tentou por todos os meios ressuscitar a ala esquerda que já o vimos formar com Cervi e Zivkovic, mas não há meio de a coisa voltar a carburar.

Fejsa

Está a ser um ano formativo. Fejsa apareceu hoje em campo com o semblante de quem percebeu que não chega ele merecer o pentacampeonato. É preciso que todos mereçam.

Pizzi

Rui Vitória explicou ontem o momento de forma vivido por Pizzi, que hoje recebeu da ACAPO o prémio de melhor jogador em campo. Segundo o Sun Tzu de Vila Franca de Xira, Pizzi está a viver um momento menos bom do qual Rui Vitória não tira nenhuma ilação particular, acrescentando que o jogador está casado, tem um filho e tem uma vida estável. Enfim. Nada como umas banalidades de Rui Vitória para evidenciar a banalidade em que se transformou o futebol de Pizzi. Ainda bem que a vida do Pizzi está estabilizada. A dos benfiquistas nem por isso.

Zivkovic

Mesmo em noites pouco inspiradas, Zivkovic é decisivo. Continua a assistir como mais ninguém na liga portuguesa, mas não se fica por aí. Nota-se nele uma vontade furiosa de vencer, a natureza irrequieta dos génios incansáveis e uma urgência de viver própria de quem assistiu no banco de suplentes a 492 minutos de Filipe Augusto na presente época. Mais do que um futebolista, é um sobrevivente.

Rafa

Regressou ao relvado após a substituição contra o FC Porto e não precisou de muito tempo para marcar. Assim que viu a reacção de felicidade nas bancadas, Rafa percebeu que a continuar assim poderá tornar-se um novo ídolo dos benfiquistas. Esta breve reflexão catapultou-o para os níveis de ansiedade a que já nos habituou e a partir daí foi falhar golos como se não houvesse amanhã. Os adeptos do Benfica deviam começar a levar uma cartolina que diz apenas “dá-me a tua camisola” e um marcador para preencher com o nome do jogador no final, consoante o resultado e a exibição.

Cervi

Apetece-me muito fazer uma brincadeira qualquer com o termo Cervilusa, mas sinto que poderá ser injusto e de mau gosto.

Raúl Jiménez

Sofreu um pénalti não assinalado que primeiro o deixou a sangrar e depois com um penso ridículo na cara, mas nem por isso deixou de disputar cada lance como se fosse a última vez.

Salvio

O Benfica devia começar a vender aqueles soutiens masculinos - que Salvio exibiu durante os festejos do golo - na sua loja oficial. Se alguém precisa de acompanhar atentamente o seu batimento cardíaco, são os adeptos. Obrigado, Salvio. A ver se pelo menos caímos de pé.

Seferovic

Entrou em campo a transpirar, talvez surpreendido pelo facto de mais uma vez as pessoas esperarem que ele decida jogos a favor do Benfica. Não se via um equívoco assim desde que George Costanza fingiu ser biólogo marinho.

Samaris

Desta vez entrou em campo para segurar uma vitória e não um empate do Sport Lisboa e Benfica. É caso para dizer que o mundo voltou a fazer sentido.