Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Douglas foi o melhor em campo no jogo que nos tirou o penta. Agora, pensem (por Um Azar do Kralj)

Vasco Mendonça tem algumas considerações a fazer sobre aquilo que ele classifica de "mera consequência de uma série de eventos e não-eventos catastróficos que recordaremos carinhosamente como 'o planeamento daquela época miserável a seguir ao tetra'”

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Gualter Fatia

Partilhar

Varela

Em vez de fazer a mancha no lance do primeiro golo, fez uma espécie de nódoa. A nódoa consiste em ficar a meio caminho entre a mancha e a placagem de Miguel Cardoso, situação que, ainda assim, seria melhor do que sofrer um golo tão ridículo como o primeiro do Tondela. Já vi e revi o lance algumas vezes e o mais notável não é tanto a abordagem ao lance, mas uma espécie de ritual de Bruno Varela. Ninguém nega que os seus pés e os braços comunicam com o cérebro, mas enquanto metade do seu cérebro tenta combater o adversário e aquela situação em concreto, a outra metade está ocupada a tentar convencer Bruno Varela de que a sua titularidade no Benfica não é a mera consequência de uma série de eventos e não-eventos catastróficos que recordaremos carinhosamente como “o planeamento daquela época miserável a seguir ao tetra”.

André Almeida

Não lhe conhecíamos o dom premonitório. Bastaram 20 minutos em campo com Luisão para André Almeida perceber o que aí vinha. Simulou uma lesão e, se não me engano, terá sido o primeiro adepto a abandonar o estádio. Viu o terceiro golo do Tondela já em casa com a família e os amigos, que o abraçaram até ele parar de chorar.

Luisão

Ânderson Luís da Silva, mais conhecido por Luisão (Amparo, 13 de fevereiro de 1981), foi um futebolista luso-brasileiro que atuou como zagueiro ou defesa central. Notabilizou-se ao serviço do Sport Lisboa e Benfica e tornou-se o atleta com mais jogos disputados enquanto capitão na história do clube. Perdeu os dois rins após uma sequência de lances disputados contra atletas do Clube Desportivo de Tondela.

Rúben Dias

Já não tem piada. Rúben Dias comporta-se como uma criança mimada a quem os pais se recusam a dar uma palmada, sob pena de cercearem a sua liberdade criativa e aquela auspiciosa personalidade enquanto prodígio de 4 anos e 10 meses que é insuportável para qualquer ser humano menos para os seus progenitores. A sua falta sobre o avançado do Tondela que o árbitro por algum motivo não assinalou é pura e simplesmente estúpida. Rúben, a malta gosta muito de ti, mas se os teus pais não te dizem nada, dizemos nós: vê lá se atinas.

Grimaldo

Era um de vários titulares em risco de suspensão. Bastava-lhe um amarelo para ficar fora do derby em Alvalade. À medida que nos aproximávamos do final, Grimaldo bem derrubou e esperneou, mas o árbitro não mostrou qualquer misericórdia, condenando Grimaldo à mais que óbvia titularidade na próxima jornada. Fez por merecer essa ausência dos convocados.

Samaris

A sua presença era obrigatória nesta espécie de festa do penta ao contrário. Em primeiro lugar, porque mais importante do que poupar Fejsa para o jogo contra o Sporting, seria poupar Fejsa a ter de assistir ao jogo de hoje. Em segundo, porque Samaris é um dos rostos mais emblemáticos do clusterfuck que é este Benfica 2017/2018. Os seus melhores momentos no jogo foram uma recuperação de bola sem falta aos 5 minutos, descrita exactamente assim por Hélder Conduto, como se subitamente descobríssemos que era possível a Samaris recuperar a posse de bola sem assassinar alguém. Mas o melhor momento chegaria aos 60’, quando um tipo qualquer do Tondela lhe enfiou uma cotovelada que qualquer benfiquista apreciador de justiça poética soube valorizar (não se assustem, é diferente da desportiva).

Pizzi

Se todos os benfiquistas bebessem um shot por cada passe errado do Pizzi, este país lidaria muito melhor com os seus insucessos.

Zivkovic

Querem um bom reforço para esta equipa do Benfica? Segundo o Conselho de Disciplina, custa-nos apenas 4 mil euros por jogo, menos do que a última renda da casa do Douglas. É simples: passamos a utilizar o speaker em todos os jogos. Sim, esse mesmo que há duas semanas decidiu fazer a triste figura de puxar pela equipa a meio do jogo. Por exemplo, hoje poderia ter interrompido Rui Vitória quando este decidiu substituir Zivkovic. Bastava ter perguntado: OUVE LÁ, TÁS A BRINCAR COM ESTA MERDA? ISTO É O BENFICA.

Rafa

Só não desapareceu completamente do jogo porque as regras limitam Rui Vitória a três substituições. Obrigado às entidades que tutelam o jogo e o mantêm a salvo de consequências ainda mais nefastas.

Cervi

Há uma primeira vez para tudo. Cervi não costuma ser displicente, mas enfim, o Benfica também não costuma levar na pá do Tondela. Por mim é mantê-lo no plantel ou vender por 100 milhões. Cheguei a este valor depois de ler uma notícia segundo a qual há clubes interessados em gastar 15 milhões no Bruno Varela. E mesmo assim parece-me pouco.

Jimenez

Muito tem feito o mexicano. Não venham cá com histórias.

Douglas

Chegou a ser o melhor do Benfica na segunda parte. Eu sei. É uma afirmação que jamais pensei vir a escrever. Nem a circunstância abonatória de estar a jogar numa equipa matematicamente despromovida como a nossa nos deve apaziguar a alma. No dia 28 de Abril de 2018, o lateral brasileiro Douglas entrou bem no jogo, mais ou menos como alguém dizer que subiu para baixo. Douglas chegou mesmo a ser o melhor jogador em campo numa derrota em casa frente ao Tondela que nos afastou definitivamente do pentacampeonato. Não se esqueçam disto.

Salvio

Nunca tinha ouvido um golo seu ser celebrado com um misto de assobios, asneiras, gargalhadas, choro convulsivo e ameaças de morte. Aconteceu hoje quando reduziu a desvantagem aos 93 minutos frente ao Tondela. 28 de Abril de 2018, o dia em que Salvio saiu do banco para reduzir a desvantagem aos 94 minutos numa partida em casa frente ao Tondela em que só a vitória nos interessava para continuar a sonhar com o penta.

Seferovic

When your day is long

And the night

The night is yours alone

When you're sure you've had enough

Of this life

Well hang on

Don't let yourself go

'Cause everybody cries

And everybody hurts sometimes

Sometimes everything is wrong

Now it's time to sing along

When your day is night alone (hold on)

(Hold on) if you feel like letting go (hold on)

If you think you've had too much

Of this life

Well, hang on

'Cause everybody hurts

Take comfort in your friends

Everybody hurts

Don't throw your hand

Oh, no

Don't throw your hand

If you feel like you're alone

No, no, no, you're not alone