Tribuna Expresso

Perfil

O desporto como nunca o leu: a newsletter Tribuna 12.45.
Todas as segundas-feiras, à hora marcada

Ao subscrever, a informação partilhada será usada de acordo com a Política de Privacidade

  • A boa notícia é que a entorse que Frederico Morais sofreu no tornozelo, no Havai, recuperou ao ponto de o deixar competir no Pipe Masters. A má é que o português perdeu na primeira ronda e foi repescado para a segunda, em que terá obrigatoriamente de ganhar para continuar em prova - e a lutar pela sobrevivência no circuito mundial de surf

  • O passado bate à porta. No lugar onde o localismo se manifesta com maior violência, Tanner Hendrickson e Michael Rodrigues trocaram socos antes do início do Pipeline Masters, palco do encerramento da temporada. Havaiano foi suspenso provisoriamente pela WSL

  • Bruno Vieira Amaral escreve como na final de domingo, seguida por milhões de espectadores em todo o mundo que, tivesse tudo decorrido pacificamente na Argentina, nunca teriam dado importância à partida, foram 120 minutos de agricultura para três momentos de fruto e fruição

  • O adiamento do arranque do Billabong Pipe Masters, no Havai, a última etapa do circuito mundial de surf, por dois dias seguidos, está a deixar que o tornozelo de Frederico Morais tenha mais tempo para se curar e deixar que o português, 21º classificado de um ranking em que sobrevivem 22 surfistas, possa entrar na água sem dores

  • Dá, provavelmente, o melhor jogador de ténis da história. Roger Federer tornou-se o primeiro tenista a contar mil semanas consecutivas entre os cem melhores do ranking ATP, o que equivale a dizer que vive nesse patamar desde 1999

  • O escritor Bruno Vieira Amaral escreve sobre o Boavistão da canela até ao pescoço, a antítese do futebol de gala e sapato de verniz, futebol dos salões jogado como valsa, entretenimento para multimilionários árabes, russos e chineses