Tribuna Expresso

Perfil

O desporto como nunca o leu: a newsletter Tribuna 12.45.
Todas as segundas-feiras, à hora marcada

Ao subscrever, a informação partilhada será usada de acordo com a Política de Privacidade

  • O gosto pelo ensino levou-a ser educador de infância e estudar psicologia, mas a paixão pelo futebol empurrou-o para treinador de uma posição onde admite que não teve grande sucesso: "O sonho era atingir como treinador o nível que não consegui atingir como guarda-redes". Depois de vários anos no Benfica, Ricardo Pereira acompanhou Sá Pinto no Al Fateh, no Standard Liège e no Légia de Varsóvia, antes de rumar, sozinho, ao Independiente del Valle, no Equador, que agora vai ser orientado por Renato Paiva. À Tribuna Expresso, explica ao detalhe a posição mais específica do futebol, que apaixona quem trata dela: "Se nos vês, um bando de treinadores de guarda-redes, a discutir no café, nós somos malucos. Levantamo-nos permanentemente a simular ações e posicionamentos"