Tribuna Expresso

Perfil

  • Ganha milhares de euros à semana, tem 22 anos e vive de uma profissão na qual é costume ouvir-se que ele e todos os outros não a devem misturar com outras coisas. Marcus Rashford, porém, continuou a fazê-lo. Depois de o pressionar o governo britânico a adiar o fim de um programa de vouchers alimentares para cerca de 1.3 milhões de crianças de famílias mais desfavorecidas e de ser condecorado pela Rainha de Inglaterra, voltou à carga esta sexta-feira, após o parlamento britânico chumbar uma proposta para prolongar o pacote de ajudas até à Páscoa do próximo ano

O desporto como nunca o leu: a newsletter Tribuna 12.45.
Todas as segundas-feiras, à hora marcada

Ao subscrever, a informação partilhada será usada de acordo com a Política de Privacidade

  • Descobriu-se um (outro) alegado plano para formar, a partir de 2022, uma nova Superliga europeia, envolvendo os clubes mais ricos de cinco países e, portanto, o Liverpool, Manchester United, Arsenal, Chelsea, Manchester City e Tottenham; por outro lado, estes também planeiam uma nova Premier League e chamam-lhe Project Big Picture. São os chamados Big Six, os Seis Grandes de Inglaterra, e esta não foi a primeira vez, só este mês, que aparecem ligados a planos para mudar a organização geral das coisas no futebol. O que conta: quem é mais endinheirado fora do campo ou quem mais faz lá dentro?

  • Após sete anos na formação do Benfica, Rogério Matias teve um início de carreira profissional difícil, com muitas lesões nos joelhos que quase lhe arruinaram a carreira. Agarrado ao sonho de menino, nunca desistiu. Viveu os momentos mais marcantes da carreira em Coimbra, no Campomaiorense e no Vitória de Guimarães, antes da passagem pela Bélgica e o final da carreira, no Rio Ave. Os cabelos compridos tornaram-se a sua imagem de marca e uma superstição contra lesões. Com imensas histórias para contar, só revela algumas, as divertidas, que metem desde cornetas de guerreiros e batuques no balneário, a pianos em aviões, hipnotismo e até cabelos rapados

  • Pep Guardiola trocou e voltou a baralhar o Manchester City, com Cancelo a interior direito, Bernardo Silva como um 8 e Phil Foden a extremo esquerdo, com a equipa a jogar num sistema e, de repente, noutro, para ganhar (1-0) ao Arsenal de Mikel Arteta que raramente conseguiu desmanchar a organização inventada pelo adversário

  • Rieko Ioane é um all black que, no sábado, com todo o tempo e espaço para garantir um toque de meta sem espinhas, saltou com apenas uma mão a agarrar a bola e pareceu largá-la quando a tentou tocar na relva. Marcou um ensaio que foi anulado. E criticado foi, também, porque a Nova Zelândia acabaria por empatar (16-16), em Wellington, contra a Austrália, mas foi defendido por Julian Savea, um ex-companheiro que resumiu o que acha ser o cerne de um adepto e deu uma lição