Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Villas-Boas, a saída “injusta e abrupta” de Peseiro e Marcel Keizer: “O treinador português é melhor do que o holandês”

O treinador português foi um dos oradores deste primeiro dia na Web Summit

Lusa e Tribuna Expresso

FRANCK FIFE

Partilhar

O treinador de futebol André Villas Boas disse hoje, à margem da sua participação na Web Summit, em Lisboa, que não compreende o despedimento de José Peseiro do comando técnico do Sporting.

“É difícil perceber o que vai na cabeça das pessoas quando tomam uma decisão dessas. Para nós, treinadores, quando vemos sair um colega de forma injusta e abrupta, sentimos revolta”, disse André Villas Boas, que comentou ainda o nome de Marcel Kaizer, o treinador holandês apontado aos ‘leões’ pela imprensa desportiva.

Para Villas Boas, “o treinador português é melhor, tem uma cultura mais abrangente, melhor do que a escola holandesa”, considerando por isso para mim é uma surpresa este processo.”

O antigo treinador do FC Porto, que esteve na Web Summit a contar a sua experiência como treinador de futebol e a importância que a tecnologia tem na profissão, considerou “surpreendente” o início de campeonato, “em que os três grandes perderam bastantes pontos e o Braga aparece muito bem”.

A pesar de se revelar “focado” no seu FC Porto, admitiu que a crise nos rivais, nomeadamente no Benfica, não valoriza as conquistas que espera para o FC Porto este ano.

“Estou mais preocupado com o meu Porto do que com os outros. Quero que o Porto seja campeão, até pelo que isso significa para a viabilidade financeira do clube, mas o Porto precisa de um grande rival para se transcender. O Benfica está a passar uma fase difícil e acho que o Rui Vitória não merece passar por esta contestação. É um momento difícil para os benfiquistas, mas têm de ser eles a definir como ultrapassá-lo”, disse.

Quanto a Sérgio Conceição, Villas Boas disse que “é o treinador ideal para o clube” e garantiu que, apesar de em Portugal só treinar os ‘dragões’, não está nos seus planos regressar a Portugal.

A cimeira tecnológica, de inovação e de empreendedorismo Web Summit nasceu em 2010 na Irlanda e mudou-se em 2016 para Lisboa, devendo permanecer até 2028 no Altice Arena (antigo Meo Arena) e na Feira Internacional de Lisboa (FIL), em Lisboa.

Nesta terceira edição do evento em Portugal são esperados cerca de 70 mil participantes de mais de 170 países.

A edição deste ano realiza-se entre os dias 05 e 08 de novembro.