Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Emiliano Sala. Licença do piloto e derradeiros movimentos do avião no centro da investigação

Nos derradeiros minutos, o avião terá caído quase a pique, quando, imediatamente antes, terá registado uma ascensão, indicam leituras prematuras do radar não confirmadas

Tribuna Expresso

LOIC VENANCE/GETTY IMAGES

Partilhar

A validade da licença do piloto que fazia o transporte de Emiliano Sala de Nantes para Cardiff está no foco da investigação, conta a agência Efe. O avião onde seguia o avançado argentino, que acabava de transferir-se para a Premier League, caiu no Canal da Mancha no dia 21 de janeiro.

David Ibbotson, revela o relatório preliminar do Departamento de Investigação de Acidentes Aéreos do Reino Unido, estava munido de uma licença de piloto particular para o Reino Unido e Estados Unidos. Ou seja, o piloto não estava autorizado a voar a troco de uma remuneração, algo que já teria feito no passado. Não há ainda informações sobre as condições e acordo do voo de Sala.

De acordo com o “The Guardian”, o piloto pediu uma autorização para baixar a altitude quatro minutos antes do acidente. O avião terá descido milhares de pés de altitude no espaço de 20 segundos, depois de fazer uma volta de 180º, conta o diário britânico.

Mais: nos derradeiros minutos, o avião terá caído quase a pique, quando, imediatamente antes, terá registado uma ascensão, indicam leituras prematuras do radar não confirmadas. Para além desses últimos momentos registados pelo radar, a investigação vai analisar ainda o impacto das condições meteorológicas que se verificavam naquele momento.

O corpo de Sala, de 28 anos, foi encontrado 18 dias depois do acidente no interior da aeronave, que foi descoberta partida em três. Ibbotson, de 59 anos, continua desaparecido. A família colocou em marcha um crowdfunding, que já arrecadou quase 290 mil euros, para as buscas não serem interrompidas.