Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Kelly tinha 23 anos, era tricampeã mundial e medalha de prata nos olímpicos. Foi encontrada sem vida

A ciclista norte-americana Kelly Catlin era uma das grandes figuras do ciclismo de pista, como demonstram os três títulos mundiais, em 2016, 2017 e 2018, e a medalha de prata que conquistou nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016

Lusa e Tribuna Expresso

EMMANUEL DUNAND

Partilhar

A norte-americana Kelly Catlin, medalha de prata nos Jogos Olímpicos do Rio2016 e tricampeã mundial de perseguição, morreu na sexta-feira, aos 23 anos, informou no domingo a Federação de Ciclismo dos Estados Unidos.

"A comunidade do ciclismo dos Estados Unidos sofreu uma perda devastadora com a morte de Kelly Catlin, membro da equipa nacional", lamentou o presidente da Federação, Rob De Martini, num comunicado divulgado nas redes sociais.

Nascida no Minesota, em 03 de novembro de 1995, a ciclista morreu em casa, na sexta-feira, na Califórnia, segundo informaram os meios de comunicação locais.

Catlin, que era estudante de engenharia informática na Universidade de Stanford, era uma das grandes figuras do ciclismo de pista, como demonstram os três títulos mundiais, em 2016, 2017 e 2018, e a medalha de prata que conquistou nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, também em ciclismo de perseguição.

Enquanto as causas da morte não são apuradas, os jornais americanos recuperam um artigo escrito por ela ao site Velo News, no qual dava conta da extrema dificuldade que tinha em conciliar o lado privado, o ciclismo e os estudos. “Às vezes sinto que preciso de viajar no tempo para fazer tudo aquilo de que preciso, e que mesmo assim há coisas que me iam escapar. Na verdade, na maioria das vezes eu não consigo fazer com que as coisas funcionem”.