Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Desapareceu volume do processo Feirense-Rio Ave

Um volume do caso de corrupção e apostas fraudulentas no futebol perdeu-se na viagem entre Lisboa e Porto. PGR está a investigar o caso

Pedro Candeias, Rui Gustavo e Hugo Franco

Segundo a SIC, os quatro jogadores foram aliciados para perder no jogo contra o Feirense disputado no dia 6 de fevereiro, que terminou com vitória da equipa da casa, por 2-1,

PAULO NOVAIS

Partilhar

O processo 388/17, que está a ser investigado pela Polícia Judiciária depois de um número de apostas invulgar e suspeito no jogo Feirense-Rio Ave da época passada, foi guardado num caixote de cartão e enviado de Lisboa para o Porto através dos CTT. Pelo caminho, ou antes de ser guardado — ainda não se sabe exatamente como — o quarto volume do processo judicial que investiga suspeitas de corrupção desportiva e está em segredo de justiça extraviou-se, perdeu-se ou foi roubado. E apesar de todos os esforços das autoridades nunca mais foi localizado. “Quando abriram a caixa os funcionários judiciais perceberam que faltava um volume e em Lisboa garantiram que tinham enviado tudo”, explica uma fonte judicial.

Leia mais na edição de sábado do Expresso