Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Há uma “nave espacial” prestes a aterrar em Madrid

O Real Madrid promete ter o grande estádio digital do futuro: o novo Santiago Bernabéu terá teto retrátil e a fachada renovada, com as obras a demorarem 42 meses até estarem concluídas

Inês Gastão Alexandre

Real Madrid

Partilhar

Apesar das obras ainda estarem a começar, Florentino Pérez já diz que é “o melhor estádio do mundo”. O presidente do Real Madrid é, já se sabe, um homem ambicioso. Para a nova época, prometeu renovar o estádio, a equipa e o treinador - a parte do treinador já está feita, as obras do estádio vão arrancar e a equipa… bem, logo se verá.

Quanto ao estádio, haverá um grande investimento: 525 milhões de euros serão gastos na remodelação. Com esse valor, Zinedine Zidane poderia adquirir muitos dos jogadores pedidos ao presidente para constituir uma equipa de sonho: Kylian Mbappé, do PSG, Eden Hazard, do Chelsea, Paul Pogba, do Manchester United, Sadio Mané, do Liverpool… Estrelas que qualquer treinador do mundo gostaria de ter. Mas, entre um estádio de sonho e uma equipa de sonho, a nova catedral do Real Madrid foi prioritária.

O "El País" falou sobre o novo projeto madrileno com arquitetos espanhóis, e alguns deles não pouparam críticas ao design escolhido pelo estúdio alemão gmp Architekten, bem como às empresas espanholas L35 e Rybas, que estão encarregues do projeto. Impacto ambiental, paisagístico, e ainda a questão estética: estas são algumas das questões lançadas por estes arquitetos.

Ao longo dos séculos, a arquitetura foi uma forma de dar poder às civilizações: as grandes pirâmides de Gizé foram erguidas para transmitir uma imagem de força do Egipto, e ainda hoje estão na lista das sete maravilhas do mundo antigo. Florentino quis ir pelo mesmo caminho, mas Javier Peña Ibáñez, arquiteto e coordenador do festival de arquitetura e design concêntrico, em Logroño, pergunta-se se “o que é realmente importante é a estética do edifício. (...) Talvez [o projeto] fale mais da relação com o poder e a política do que da própria arquitetura”.

Outro arquiteto, Manuel Blanco Lage, catedrático e diretor da Escola Superior Técnica de Arquitetura de Madrid, diz ao "El País": “É, finalmente, uma arquitetura de poder que expressa a força económica de um clube, uma máquina assassina e uma das marcas mais conhecidas do mundo. Todos estes conceitos foram levados para o próprio edifício. Além disso, decidiram fazer algo tão galático quanto o que já foi o clube. O Santiago Barnabéu sempre foi um símbolo. Todas as suas alterações tentaram trazer uma modernidade muito eficaz, e agora foram fazer uma nave espacial”.

No entanto, esta é uma "nave espacial" que não encanta toda a gente, nomeadamente Teresa Sapey, arquiteta e designer de interiores: "Não é o projeto que eu teria escolhido, não sei nada sobre futebol, mas o que eu vejo é que eles fizeram algo que não é nem icónico nem sexy. O exterior é muito antiquado. É arquitetura de há vinte anos, do século passado”. Além disso, "aquela parte metálica (que vai ser acrescentada) pode gerar inconvenientes práticos, como aumentar a temperatura dentro do estádio e causar problemas no trânsito e vizinhos".

O "antigo" estádio

O "antigo" estádio

Angel Martinez

E os impactos?

Belinda Tato, co-fundadora do estúdio de arquitetura Ecossistema Urbano, tem a esperança de que este novo Barnabéu possa ser utilizado para algo mais que os jogos de futebol: “Oxalá sirva como palco para outras expressões culturais, como música, arte ou teatro, por exemplo. Além disso, precisamente porque é um ícone, será visto em milhões de ecrãs por todo o mundo. Nem toda arquitetura atinge essa exposição”.

Já Mara Sánchez Llorens, também arquiteta, volta a abordar uma questão já mencionada: a fachada lateral que irá ser acrescentada ao estádio, e no impacto que isso pode ter nas pessoas que moram perto: “O Bernabéu vai precipitar-se sobre alguns prédios e eu não sei qual o impacto que o material da fachada terá nas casas dos vizinhos...”

O Real Madrid tenta assim trazer uma onda de positivismo à instituição, depois da pior época em termos de resultados futebolísticos nos últimos anos. O objetivo passou por transmitir uma imagem de poder e modernidade através do Estádio Santiago Bernabéu. Sabemos que as pirâmides de Gizé apaixonam há séculos populações de todo o mundo. Resta saber se o novo Bernabéu irá apaixonar a população de Madrid.