Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Ministério Público pede libertação de ex-líder da Juve Leo por questões de saúde

Fernando Mendes está detido no âmbito da investigação ao ataque à Academia de Alcochete

Marta Gonçalves

Partilhar

O Ministério Público (MP) pediu a libertação de Fernando Mendes, o ex-líder da Juventude Leonina, que está preso na sequência do ataque à Academia do Sporting, em Alcochete. Ao que a Tribuna Expresso apurou junto de fonte do MP, o pedido deve-se “a questões de saúde”. Mendes necessita de um tranplante de medula óssea. O pedido vai agora ser analisado pelo juiz, que vai decidir se aceita ou recusa.

Esta quarta-feira, através de uma fotografia publicada no Instagram, Fernando Madureira, que lidera os Super Dragões, fazia a revelação: Mendes está doente e precisa de um transplante de medula óssea. No entanto, não foi especificado ao certo qual o problema de saúde que Mendes, mais conhecido por Nana, enfrenta.

“Com toda a solidariedade que qualquer ser humano me merece e, neste caso em particular, um amigo de longa data por quem nutro o maior respeito, quero apelar a todos que reúnam as condições de o fazer, que se desloquem ao banco de sangue e que se tornem dadores de medula óssea”, escreve o líder da maior claque portista, conhecido pela alcunha de 'Macaco', numa publicação no seu perfil de Instagram. “Hoje ele, amanhã um de nós. Porque infelizmente a doença não tem cor, raça, idade, clube ou simpatias!”, apelou o líder dos Super Dragões.

Também a Juve Leo, através das redes sociais, confirmou a notícia e repetiu o apelo de Madureira: “A Juventude Leonina apela a todos que se dirijam a um banco de sangue e façam os testes para dador de medula óssea, de forma a se encontrar um dador compatível.
FORÇA NANA!”

Fernando Mendes encontra-se detido no âmbito do processo de investigação ao assalto à Academia do Sporting, em Alcochete, em maio do ano passado. O ex-líder da claque foi detido pelas autoridades em junho de 2018, acusado, bem como os restantes 40 arguidos, de 93 crimes.

A invasão de Alcochete terá sido planeada desde o jogo entre o Sporting e o Benfica, em maio, no estádio de Alvalade. No início dessa partida, a Juventude Leonina atirou tochas para o relvado em direção ao guarda-redes Rui Patrício. Foi no aeroporto do Funchal, depois da derrota da equipa contra o Marítimo, na última jornada do campeonato, que Fernando Mendes, ex-líder da claque, ameaçou que a Juve Leo iria a Alcochete falar com os jogadores. Nessa mesma noite, e de acordo com o Ministério Público, Fernando Mendes telefonou a Bruno de Carvalho. Terá sido nesse telefonema que o ex-presidente do Sporting deu "luz verde" para o ataque.