Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Homem de 64 anos detido pela morte de Emiliano Sala

As autoridades britânicas detiveram um homem suspeito de ser responsável pela morte do futebolista argentino num acidente aéreo, em janeiro

tribuna expresso

Aaron Chown

Partilhar

Um homem de 64 anos foi detido esta quarta-feira, suspeito de ser responsável pela morte do futebolista Emiliano Sala, adiantou a Sky News.

"Depois de uma longa investigação às circunstâncias que rodearam a morte de Emiliano Sala, na qual continuamos a trabalhar com agências, consideramos que há provas suficientes de crime", revelou o detetive Simon Huxter, da polícia de Dorset, citado pela televisão britânica.

"Em resultado dessa investigação, detivemos hoje, 19 de junho de 2019, um homem de 64 anos, da área do norte de Yorkshire, suspeito de homicídio involuntário", acrescentou, dizendo também que o mesmo indivíduo está a colaborar com as autoridades e que será libertado, para já, enquanto a investigação é concluída.

O jogador argentino, que tinha 28 anos, morreu em 21 de janeiro aquando da queda do avião que o transportava e que se terá avariado em pleno voo sobre o canal da Mancha. Sala ia de Nantes para Cardiff, depois de ter assinado pelo clube galês.

O corpo de Emiliano Sala foi encontrado dentro da carcaça do avião, a 67 metros de profundidade, e recuperado a 7 de fevereiro. O corpo do piloto, David Ibbotson, que tinha 59 anos, não chegou a ser encontrado.

Em fevereiro, o gabinete de investigação britânico sobre acidentes aéreos (AAIB) concluiu que o avião não estava autorizado para efetuar voos comerciais. Segundo a BBC, o piloto não estava habilitado a voar de noite por ser daltónico e a sua licença não incluir "qualificação para voo noturno".

Entretanto, duas pessoas são suspeitas de terem difundido nas redes sociais uma fotografia tirada na morgue a Sala deverão comparecer em 10 de julho no tribunal de Swindon. Sherry Bray, 48 anos, é acusada de delito informático, obstrução à justiça e envio de mensagem ofensiva, e Christopher Ashford, 62 anos, é acusado de delito informático.