Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

McEnroe, que em tempos perdia a cabeça com os árbitros de ténis, agora promove a calma numa aplicação

Fá-lo lendo as regras do jogo de ténis, o que pode ser visto como um comentário irónico ao seu próprio passado

Luís M. Faria

Partilhar

No seu tempo, quando era um dos melhores tenistas do mundo - para alguns comentadores, o melhor - John McEnroe era conhecido pela frequência com que fazia cenas iradas, geralmente com árbitros. A frase 'Não podes estar a falar a sério!" ("You can't be serious!") tornou-se mesmo a sua imagem de marca, servindo-lhe de título para um livro que escreveu mais tarde. Mas hoje em dia McEnroe emprega os seus talentos de outra forma.

Numa aplicação chamada Calm, que, conforme o nome indica, visa ajudar as pessoas a relaxarem, McEnroe é uma das celebridades (a par com Stephen Fry e Joanna Lumley, por exemplo) que tem uma gravação audio destinada a propiciar o sono de quem a ouve.

Na gravação, ao contrário de outras que lá aparecem, McEnroe não conta uma história. Depois de aconselhar os ouvintes a "colocarem o cinto e se porem cómodos enquanto a história começa", o tri-vencedor de Wimbledon descreve as regras do ténis. Concretamente, lê o artigo da Wikipedia sobre o assunto.

Falando à BBC, McEnroe explica: "Talvez tenham ouvido contar como eu perdia as estribeiras com as autoridades do ténis, o que acontecia de vez em quando. Simplesmente, gosto de me cingir às regras e garantir que se cumprem, especialmente quando estou a jogar".

Não é a primeira vez que McEnroe usa ironicamente a sua fama de 'bad boy' do ténis. Há anos, num sketch memorável do programa satírico "Saturday Night Live", ele aparecia como ele próprio num "leilão" em que um encontro consigo era licitado entre mulheres num clube de ténis para gente rica. McEnroe gabava-se das suas glórias passadas e da sua má fama. Mas nenhuma das mulheres oferecia nada por ele.