Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Emiliano Sala e piloto intoxicados com monóxido carbono no cockpit, dizem investigadores

O avançado argentino, que deixava o Nantes no mercado de inverno para se juntar ao Cardiff City da Premier League, voava de França para o País de Gales quando o avião se despenhou no Canal da Mancha

Tribuna Expresso

Aaron Chown

Partilhar

A investigação à queda do avião que matou Emiliano Sala revela que o futebolista e o piloto, David Ibbotson, foram expostos a monóxido carbono em níveis danosos no cockpit, conta o “Huffington Post”.

O monóxido de carbono é um gás tóxico invisível, sem cheiro ou sabor.

O avançado argentino, que deixava o Nantes no mercado de inverno para se juntar ao Cardiff City da Premier League, voava de França para o País de Gales quando o avião se despenhou no Canal da Mancha.

Depois de uma investigação aberta no dia da queda do avião privado, a 21 de janeiro, o corpo do futebolista foi encontrado no dia 6 de fevereiro. O piloto nunca foi encontrado.