Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Os negócios de droga na Juventude Leonina

Antes dos jogos do Sporting, trocavam os NIB, regateavam preços e combinavam locais para transacionar a “capeta”, nome dado à cocaína

Hugo Franco e Pedro Candeias

A Juventude Leonina é uma das claques do Sporting

Henrique Casinhas/SOPA Images/LightRocket

Partilhar

Um e-mail enviado por uma funcionária do Sporting a dois dirigentes da então direção de Bruno de Carvalho dava o sinal de alerta: “Pelas claques passam milhões e passam muitos criminosos do mundo da noite. Tráfico de droga, prostituição...”

O documento, enviado três dias depois da invasão de elementos da Juventude Leonina à academia leonina, está a ser investigado pelo Ministério Público e faz parte do extenso processo de Alcochete, que se encontra nas mãos da juíza Sílvia Rosa Pires, a que o Expresso teve acesso.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções existentes e tenha acesso a todos os artigos