Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Se os Jogos Olímpicos não se realizarem em 2021 serão "cancelados", diz o organizador

O presidente do comité organizador dos Jogos Olímpicos do Japão afirmou esta terça-feira que o evento será cancelado se a pandemia não estiver sob controlo e propôs que a cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos seja eliminada para reduzir despesas

Lusa

Justin Setterfield/Getty

Partilhar

O presidente do comité organizador dos Jogos Olímpicos do Japão afirmou esta terça-feira que o evento será cancelado se a pandemia não estiver sob controlo e propôs que a cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos seja eliminada para reduzir despesas.

Em entrevista ao jornal desportivo japonês Nikkan Sports, Yoshiro Mori afirmou que se a pandemia ainda estiver em andamento “os Jogos terão de ser cancelados”.

"Não há outro adiamento para além de 2021 e, se não forem realizados naquele ano, não haverá outra solução senão cancelar os Jogos, explicou.

O presidente do comité organizador de Tóquio 2020 propôs que a cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos e a cerimónia de abertura dos Jogos Paraolímpicos sejam eliminadas para reduzir despesas.

A proposta de Mori é realizar uma cerimónia de abertura geral no início dos Jogos Olímpicos, programada para começar em 23 de julho de 2021, e outra cerimónia de encerramento, também geral, no final das Paraolimpíadas, que terminará em 5 de setembro.

O organizador veterano admitiu que não é uma mudança fácil, pois ainda não sabem se os comités olímpicos e paralímpicos internacionais estão de acordo ou o que fariam com os bilhetes já vendidos das cerimónias que seriam eliminadas.

“Espero que todos os envolvidos percebam que adiamento para 2021 é o primeiro na história das Olimpíadas“, lembrou Mori, que afirmou não saber qual será o custo económico adicional causado por esse adiamento​​​.