Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Gil Vicente não treinou de manhã e aguarda ordem da DGS para voltar a fazê-lo

Após a Direção Regional de saúde ter suspendido o treino da equipa minhota na manhã desta quinta-feira, o clube avança não ter recebido qualquer notificação da DGS em relação aos trabalhos de conjunto previstos para a tarde. O plantel tem 10 jogadores em quarentena e cinco membros do staff, entre os quais o treinador Rui Almeida

Isabel Paulo

Rui Almeida, treinador do Gil, testou positivo à covid-19

Nuno Botelho

Partilhar

A direção do Gil Vicente avança ao Expresso que até ao momento não recebeu qualquer notificação da DGS em relação ao treino agendada para a tarde desta quinta-feira, após a Direção Regional de Saúde ter proibido, ontem à noite, o treino desta manhã. Fonte oficial do clube refere que a equipa aguarda autorização da DGS para voltar aos trabalhos de preparação do jogo frente ao Sporting, sábado.

Apesar de se manter a incógnita sobre o jogo em Alvalade, os gilistas vão realizar nova bateria de testes de despistagem à covid-19 aos 15 jogadores que poderão ir a jogo com o Sporting, enquanto os 10 atletas infetados mas assintomáticos se mantêm em isolamento. Após cinco dias sem treinos, por ordem da delegação de saúde local, a equipa de Barcelos regressou ontem aos trabalhos.

Tal como o plantel minhoto, também os leões contam com 10 jogadores que testaram positivo, bem como o treinador Rubén Amorim. Graça Freitas, diretora-geral de Saúde, afirmou ontem que a decisão da realização do jogo será da autoridade de saúde local. Se o caso for de difícil resolução, a autoridade de saúde local “pode reunir com a regional e a regional com a nacional, antes de uma decisão final em conjunto”, referiu Graça Freitas, em conferência de imprensa.