Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

Advogado de Maradona diz que houve negligência: "A ambulância demorou mais de meia-hora a chegar, o que foi uma idiotice criminosa"

Matías Morla diz que vai pedir que haja uma "investigação até às últimas consequências", sobre o que considera ter sido uma chegada tardia da assistência médica a Maradona

tribuna expresso

EMILIANO LASALVIA

Partilhar

"Hoje é um dia de dor profunda, tristeza e reflexão." Foi assim que Matías Morla, advogado de Maradona, começou o comunicado que divulgou esta quinta-feira, nas redes sociais, denunciando o que diz ter sido uma "idiotice criminosa" devido ao tempo que a ambulância demorou a chegar para socorrer o ex-jogador argentino.

"Sinto no meu coração a partida do meu amigo, que honrei com a minha lealdade, acompanhando-o até ao último dos seus dias", escreveu Matías Morla.

"Quanto à informação da Fiscalía de San Isidro [autoridade argentina local], é inexplicável que durante 12 horas o meu amigo não tenha tido vigilância por parte do pessoal de saúde a quem isso competia. A ambulância demorou mais de meia-hora a chegar, o que foi uma idiotice criminosa", acrescentou.

Matías Morla assegurou também que não vai deixar passar a alegada falha em claro: "Este incidente não deve ser minimizado e vou solicitar que haja uma investigação até às últimas consequências. Como me dizia Diego: 'és o meu soldado, atua sem piedade'."

O advogado de Maradona, amigo que classificou de "bom filho, melhor jogador de futebol da história e pessoa honesta", revelou também que vai encontrar "o canalha" que tirou uma fotografia do ex-craque argentino do seu "leito de morte" e que a publicou nas redes sociais. "Todos os responsáveis por tal ato de cobardia irão pagar", assegurou.