Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

“Esta dor nunca me vai deixar. Não queria vê-lo a regressar dentro de um caixão”

A família de Alex Apolinário está destroçada após a morte do futebolista

Tribuna Expresso

Partilhar

A morte de Alex Apolinário, jogador do Alverca, deixou a sua família de rastos. "O velório vai ser aqui, toda a família é daqui. Não sabemos ainda quando vai chegar o corpo. A minha mãe falou com o empresário e a mulher, parece que chega dentro de sete dias. Ficamos desesperados, estávamos ansiosos de chegar o quanto antes, como vamos dormir? Vamos ficar na base de remédios", disse Fabrício, o irmão, à Globoesporte.

"Ele não tinha estado muito bem na partida anterior, mandou-me mensagem a dizer que estava animado, que ia fazer um bom jogo. Disse-me para acordar cedo, o jogo ia ser às oito horas aqui no Brasil. Liguei a internet e estava a assistir, parecia um pesadelo, não queria acreditar. Ele era uma pessoa sensacional, bom caráter, alegre, não tinha tempo ruim. Foi um choque, não faz três meses que perdemos a nossa avó, infelizmente ele não pôde estar presente, ficou abatido, é complicado neste momento falar".

A mãe está devastada: "Estou a tentar, tomei um calmante para ter força, tenho mais filhos para criar. Ele vai fazer muita falta, essa dor nunca me vai deixar, ele vai deixar muitas saudades. Tenho pena dos filhos que ele deixou, a mulher que ele amava. Sempre nos ajudou. Não queria ver ele voltar num caixão. Ele tinha muitos sonhos, com os filhos, para a família, deixou muita tristeza, estou com o coração partido".