Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

“Graças a Deus, salvou-se uma vez mais”: homem que sobreviveu à tragédia da Chapecoense volta a sair com vida de um acidente brutal

Erwin Tumiri, técnico de aviação, ao serviço no voo trágico que vitimou quase toda a equipa brasileira, sobreviveu a novo desastre. Desta vez foi em terra, na Bolívia, com o minibus em que viajava a despistar-se e a cair num precipício de mais de 150 metros, provocando pelo menos 21 vítimas mortais

Tribuna Expresso

STR

Partilhar

Na passada terça-feira, um acidente numa estrada da Bolívia fez com que 21 pessoas perdessem a vida. O minibus em que viajavam caiu num precipício com mais de 150 metros de profundidade. No veículo viajava Erwin Tumiri, antigo técnico de aviação que, em 2016, conseguiu sair vivo de um voo trágico que ficou conhecido por transportar a equipa brasileira da Chapecoense. Quase todos os que estavam a bordo morreram no acidente.

Desconhecem-se as causas desta nova situação a envolver Tumiri, mas duvida-se que o técnico precise de saber o que provocou a tragédia, o facto de estar vivo deverá ser suficiente para alguém que viu o fim ali tão perto. Duas vezes. Desta vez, Erwin Tumiri sofreu apenas algumas feridas superficiais nos joelhos e nas costas.

O avião que transportava a Chapecoense para a final da Taça Sul-americana despenhou-se a 28 de novembto de 2016, provocando 71 vítimas mortais. Apenas seis pessoas conseguiram salvar-se da tragédia, sendo Erwin uma delas. A irmã explicou que Erwin não corre perigo de vida: “Está estável, graças a Deus, salvou-se mais uma vez. Falei com ele e disse-me que está bem”.