Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

A América está em choque: Phillip Adams, ex-jogador dos 49ers, terá assassinado três adultos e duas crianças antes de se suicidar

As cinco vítimas são um médico, de 70 anos, a sua mulher, de 69 anos, e os seus dois netos, de 09 e 05 anos, além de um homem de 38 anos, funcionário de uma empresa de caldeiras, que trabalhava na mesma rua daquela família

Lusa

Partilhar

Um antigo jogador profissional de futebol americano é suspeito de ter matado cinco pessoas, incluindo duas crianças, na quarta-feira, antes de se suicidar, no Estado norte-americano da Carolina do Sul, disse hoje uma fonte policial.

Phillip Adams, ex-jogador do San Francisco 49ers, terá matado cinco pessoas com recurso a uma arma, ao final da tarde de quarta-feira na sua cidade natal, Rock Hill, no condado de York.

Após os crimes, terá regressado a casa, onde cometeu suicídio pouco depois da meia-noite, noticia a agência AFP.

“Ainda não sabemos porque é que isto aconteceu. Nada disto faz sentido”, realçou o xerife de York, Kevin Tolson, em conferência de imprensa realizada hoje.

As cinco vítimas são um médico, de 70 anos, a sua mulher, de 69 anos, e os seus dois netos, de 09 e 05 anos, além de um homem de 38 anos, funcionário de uma empresa de caldeiras, que trabalhava na mesma rua daquela família.

Uma sexta pessoa, um outro funcionário da empresa de caldeiras, foi hospitalizada.

Kevin Tolson destacou que o médico, Robert Lesslie, era um “pilar da comunidade”, que fundou um centro de saúde naquela zona, segundo noticiou a imprensa local.

“As perdas que nos atingem são indescritíveis”, realçaram, em comunicado lido pelo xerife local, as famílias.

A polícia rapidamente identificou Phillip Adams como suspeito, após chegar à cena do crime, acrescentou o xerife.

Após os pais do antigo jogador de futebol americano, que não sabiam do sucedido, terem sido retirados de casa, a polícia procurou intercetar Adams, que permanecia na habitação, acrescentou.

A polícia encontrou depois o corpo do suspeito dos crimes, que morreu na sequência de um ferimento autoinfligido.

Sean Rayford

Este homicídio quíntuplo acontece num momento em que os Estados Unidos sofrem com o aumento da violência com armas, desde o ano passado.

O presidente norte-americano, Joe Biden, revelou hoje um plano de combate às armas de fogo, criticou a “epidemia” e a “vergonha internacional” da violência armada nos Estados Unidos.

No discurso na Casa Branca, onde apresentou este plano, Biden fez menção ao tiroteio em Rock Hill como um exemplo da violência galopante.

O pai do suspeito, Alonzo Adams, disse em declarações à televisão local WCNC que o futebol [americano] “tramou” o seu filho.

E acrescentou que o seu filho tinha mudado recentemente de casa para viver com os seus pais.

Ex-atleta universitário, Phillip Adams teve uma carreira profissional marcada por lesões, incluindo concussões.

Além dos 49ers, representou também os New England Patriots e New York Jets, entre outros, terminando a sua carreira em 2015 pelos o Atlanta Falcons.