Tribuna Expresso

Perfil

Atualidade

São esperados 42 voos do Reino Unido para o Porto este sábado

Voos provenientes de Manchester e Londres organizados pelos clubes vão trazer mais 12 mil adeptos ao Porto

Hugo Franco

Octavio Passos

Partilhar

Este sábado até ao início da tarde irão chegar ao aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, 42 voos charters provenientes de Manchester e de Londres com adeptos ingleses que vão assistir à final da Liga dos Campeões, entre o Manchester City e o Chelsea, às 20h no Estádio do Dragão. Estima-se que mais 12 mil britânicos se juntem aos milhares de adeptos que já se encontram na cidade nortenha.

No aeroporto os adeptos de cada equipa são encaminhados para zonas diferentes e posteriormente às 18h30 para as fanzones criadas na Avenida dos Aliados (Chelsea) e na Alfândega da Fé (Manchester City), tendo de mostrar um teste PCR negativo à covid-19. Nestas zonas de fãs, não é permitida a mistura entre adeptos de clubes diferentes.

Mas de acordo com uma reportagem da RTP, os adeptos que têm aterrado nas últimas horas no Porto têm mostrado vontade de se juntarem aos milhares que se encontram nas ruas da cidade, mais concretamente na Praça da Ribeira. E não em ficarem confinados às fanzones. Aquela estação televisiva revela que nos últimos dois dias aterraram 69 aviões no Porto.

Para fazer face a este número crescente de adeptos ingleses, foi implementado um aumento das carruagens de metro e do número de autocarros dos STCP a circular pela cidade.

Como foi anunciado pela PSP, vão ser criados três perímetros de segurança à volta do Estádio do Dragão, que só poderá ser transposto por quem tiver bilhete para a final.

Em duas conferências de imprensa, a PSP anunciou que está a trabalhar com a polícia britânica para a monitorização dos adeptos ingleses, apelando a que os fãs dos dois clubes respeitem o distanciamento social e usem máscara, algo que notoriamente não tem sido respeitado pela esmagadora maioria dos britânicos.

Nos últimos dois dias tem havido episódios com escaramuças entre fãs do Manchester City e do Chelsea, potenciados pelo alto consumo de cerveja. Muitos desses confrontos têm sido estancados pelas equipas da Unidade Especial de Polícia da PSP. E são alvo de notícia na imprensa britânica.

Tal como o Expresso anunciou, as autoridades estimam que cheguem ao Porto 200 adeptos considerados "de risco", cerca de 100 por cada equipa, alguns deles de claques de extrema-direita, como os Headhunters do Chelsea.