Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Atualidade

FPF denuncia “utilização abusiva do nome da seleção nacional” em campanha publicitária de marca de uísque

“A FPF repudia de forma veemente o aproveitamento e a exploração irresponsável por parte daquela marca de direitos que não lhe pertencem e cuja utilização não foi autorizada”, pode ler-se numa nota daquela entidade enviada à Tribuna Expresso

Tribuna Expresso

Gualter Fatia

Partilhar

Na sequência de uma campanha publicitária de uma marca de uísque escocesa relacionada com a participação de Portugal no Euro-2020, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) denunciou a “utilização abusiva do nome da seleção nacional” e anunciou que irá tomar todas as providências necessárias para impedir que a marca da Seleção Nacional seja utilizada abusivamente por quem não tem esse direito”.

“A Federação Portuguesa de Futebol denuncia a utilização abusiva do nome da Seleção Nacional numa campanha de comunicação e marketing, promovida por uma marca de uísque, relacionada com a presença de Portugal no Campeonato da Europa 2020”, pode ler-se numa nota enviada ao Expresso. A marca em questão é a The Famous Grouse, que tem planeado mudar o rótulo das garrafas, oferecer copos e prever os resultados de Portugal no Campeonato da Europa, numa operação avaliada em mais de 500 mil euros, em várias plataformas como televisão, cinema, “outdoors” e digital, contou esta terça-feira o “Jornal de Negócios”.

“A FPF repudia de forma veemente o aproveitamento e a exploração irresponsável por parte daquela marca de direitos que não lhe pertencem e cuja utilização não foi autorizada”, pode ler-se ainda na nota.

A entidade de futebol, liderada por Fernando Gomes, revelou ainda que, num comunicado conjunto com a Auto Regulação Publicitária, os profissionais do sector foram alertados para a impossibilidade de atividade comercial com a competição em causa sem acordo com a UEFA. Isto é, “qualquer atividade comercial relacionada com esta competição está exclusivamente reservada à UEFA e aos respetivos parceiros comerciais”, sendo que apenas as empresas que tenham celebrado um acordo com a UEFA poderão beneficiar de qualquer associação à competição”.

Por isso, a Federação Portuguesa de Futebol anunciou também que vai “tomar todas as providências necessárias para impedir que a marca da Seleção Nacional seja utilizada abusivamente por quem não tem esse direito”. Mais: “A FPF jamais permitirá que o seu nome seja associado a práticas relacionadas com apostas ou previsões desportivas”.

O Campeonato da Europa, disputado em várias cidades europeias, arranca no dia 11 de junho.