Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Atualidade

Ainda a Superliga: UEFA recusa retirar os castigos aos clubes fundadores da prova e pretende continuar a guerra na justiça

Um tribunal de Madrid decretou que o organismo máximo do futebol europeu deveria retirar todas as sanções aos clubes que fundaram a Superliga Europeia. A UEFA não vai aceitar a sentença e pretende enviar o caso para o Tribunal de Justiça da União Europeia

Tribuna Expresso

Pérez, Agnelli e Bartomeu (respetivamente presidentes do Real Madrid e da Juventus e ex-presidente do Barcelona)

GERARD JULIEN

Partilhar

Fonte próxima da UEFA, citada pelos ingleses do “The Times” e pelos espanhóis da “Marca”, assegura que a organização não vai acatar a decisão dos juízes de Madrid. A guerra continua e o próximo combate deve ser no Tribunal de Justiça da União Europeia.

O tribunal de Madrid decidiu que a UEFA teria de retirar imediatamente os castigos que impôs a Real Madrid, Barcelona e Juventus – os clubes fundadores da Superliga que permanecem ligados ao projeto – e aos restantes nove clubes que faziam parte do grupo inicial.

De Madrid chegaram também indicações para que a UEFA ordene à Premier League e à Federação Italiana que abandonem todas as medidas contra os clubes ingleses e italianos que aderiram ao projeto presidido por Florentino Pérez, presidente do Real Madrid.

O caso será agora analisado pelo tribunal europeu sediado no Luxemburgo. O organismo irá analisar também a posição de monopólio da UEFA no futebol do velho continente.