Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Atualidade

Piloto responsável pelo voo que vitimou Emiliano Sala foi condenado a 18 meses de prisão

O tribunal de Cardiff, no País de Gales, já havia sentenciado que David Henderson era culpado da maioria das acusações, depois do próprio piloto, de 66 anos, ter assumido que organizou a viagem do futebolista entre França e o Reino Unido sem as devidas autorizações necessárias, além de ter ignorado as más condições meteorológicas. Faltava saber a duração da pena

Tribuna Expresso

GEOFF CADDICK/Getty

Partilhar

David Henderson, o homem que organizou o voo fatal de Emiliano Sala (e o piloto David Ibbotson), em janeiro de 2019, foi esta sexta condenado a 18 meses de prisão, avança a "BBC".

O tribunal de Cardiff, no País de Games, já havia sentenciado que Henderson era culpado da maioria das acusações, depois do próprio piloto, de 66 anos, ter assumido que organizou a viagem do futebolista entre França e o Reino Unido sem as devidas autorizações necessárias, além de ter ignorado as más condições meteorológicas. Faltava saber a duração da pena.

Esta sexta-feira, o juiz declarou que Henderson violou intencionalmente os regulamentos da Autoridade da Aviação Civil "por razões de lucro", considerando-o “imprudente”, e “não somente negligente”.

O avançado argentino, Emiliano Sala, acabara de assinar a transferência do Nantes para o Cardiff City, da Premier League. Ibbotson, o piloto que também morreu naquele acidente no Canal da Mancha, não tinha autorização para pilotar aviões à noite, alegadamente por sofrer de daltonismo, nem tão-pouco licença para operar voos comerciais.

O avião despenhou-se no Canal da Mancha a 21 de janeiro de 2019. O corpo de Sala foi recuperado duas semanas depois, enquanto os restos mortais de David Ibbotson nunca foram encontrados.