Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Dakar vai mudar (de novo) de continente

Já é oficial: a partir de 2020, o mais mítico dos ralis de todo-o-terreno do Mundo vai passar a ser disputado no Médio Oriente, com arranque na Arábia Saudita. Começa o terceiro capítulo do Dakar, após três décadas em África e 11 edições na América do Sul

Tribuna Expresso

Carlos Jasso

Partilhar

Começou em África, mudou-se para a América do Sul e na próxima edição o Dakar terá nova casa, novo continente. A organização da mais mítica das provas de todo-o-terreno anunciou esta segunda-feira que o Dakar 2020 vai arrancar na Arábia Saudita, um acordo válido para os próximos cinco anos.

“Olhando para as minhas primeiras memórias do Dakar e a minha primeira experiência como competidor, sempre vi este rali enquanto um conceito de descoberta, uma viagem ao desconhecido. Ao irmos para a Arábia Saudita é obviamente esse o aspecto que me fascina”, sublinhou David Castera, novo diretor do Dakar, no dia em que a ASO oficializou uma mudança que já era um dado adquirido depois de várias nações da América do Sul, que recebeu as últimas 11 edições da prova, terem deixado de mostrar o mesmo interesse de outros anos em receber o Dakar.

“Como diretor da prova, é um desafio enorme ser confrontado com uma página em branco, com possibilidades ilimitadas”, continuou Castera. “Já me sinto inspirado por ter de desenhar um percurso numa geografia tão monumental”.

A Ásia será assim o terceiro continente do Dakar, depois de 30 anos em África e de 11 edições que se disputaram na América do Sul.