Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

Rali de Portugal: autarquia cancela 'Gaia Street Stage' por atraso na comparticipação do Turismo de Portugal

A menos de um mês do arranque do Rali de Portugal, a Câmara de Gaia decidiu retirar a etapa citadina da prova devido à indefinição quanto à comparticipação financeira do Turismo de Portugal. Autarquia refere que a verba, ainda não oficializada, seria inferior ao previsto, o que obrigava a um esforço financeiro de € 600 mil por parte do município

Isabel Paulo

Partilhar

A Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia transmitiu ao Automóvel Clube de Portugal, em carta enviada pelo vereador do Desporto, José Guilherme Aguiar, a decisão de não participar na realização da superespecial citadina cronometrada do Rali de Portugal, prova agendada para o próximo dia 1 de Junho, com arranque no Cais de Gaia, junto às famosas Caves do Vinho Porto, e chegada aos Paços do Concelho.

O município liderado pelo autarca socialista Eduardo Vítor Rodrigues avança que a esta foi uma “decisão particularmente difícil, porque contrária à sua vontade, já que há alguns meses aceitou com entusiasmo a proposta de integração de Gaia nesta prova”. Em comunicado, a Câmara refere que tal decisão prende-se, essencialmente, com a indefinição relativa à comparticipação financeira constante da candidatura que, em Dezembro de 2018, juntamente com outros municípios, esta a autarquia apresentou aos fundos do Turismo de Portugal.

“Esta demora resultou no facto de apenas no decorrer desta semana termos tido conhecimento (ainda não oficializado) de que a verba seria substancialmente inferior ao inicialmente previsto e expectável, o que obrigaria a um esforço financeiro do município na ordem dos € 600 mil”, alega a autarquia. Além “do enorme peso desta verba adicional para o município”, o atraso por parte do Turismo de Portugal representa também “constrangimentos administrativos e de procedimentos” que, de acordo com a Câmara de Gaia, não seriam agora ultrapassáveis face à legislação em vigor, designadamente o Código da Contratação Pública, pondo em causa condições de segurança e outras, impostas pela organização da prova.

A inesperada retirada da etapa 'Gaia Street Stage' forçou o Automóvel Club de Portugal, organizador do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC), em Portugal, a cancelar a especial citadina de 1 de junho, garantindo que a menos de um mês do arranque dq 53ª edição do Rali de Portugal “não é realista encontrar, em tempo útil, uma alternativa”.

“Tratando-se de uma decisão imprevista e totalmente alheia à organização, o Automóvel Club de Portugal lamenta profundamente a situação”, refere o organizador da prova que irá decorrer entre 30 de maio e 2 de junho. Em comunicado, o ACP dá conta da retirada da ‘Gaia Street Stage’ do programa da sétima etapa do campeonato do mundo de ralis (WRC), nas 14.ª e 15.ª especiais cronometradas. Desta forma, o Rali de Portugal vai ficar reduzido a 18 especiais cronometradas.

Refira-se que o Porto acolheu a especial urbana em 2016 e 2018, enquanto Braga recebeu idêntica classificativa em 2017.

O Expresso tentou saber junto do Turismo de Portugal as razões do atraso na atribuição de verbas à Câmara de Gaia e ainda qual a diferença entre os valores da candidatura e os atribuídos para o evento entretanto anulado. Até ao momento, não houve resposta.