Tribuna Expresso

Perfil

Automobilismo

António Félix da Costa é campeão mundial de Fórmula E: “Estou sem palavras. Estive perto de desistir”

O piloto português ficou em 2º lugar em Berlim, o que foi suficiente para se sagrar campeão mundial

tribuna expresso e lusa

Handout

Partilhar

O piloto português António Félix da Costa (DS Techeetah) sagrou-se hoje campeão mundial de Fórmula E, competição para carros elétricos, ao ser segundo classificado na oitava jornada da competição, em Berlim.

Partindo do segundo lugar da grelha, o português chegou a liderar durante várias voltas, mas acabou por ser ultrapassado pelo companheiro de equipa, o francês Jean-Éric Vergne, que venceu a corrida.

Félix da Costa terminou as 37 voltas a apenas 497 milésimos de segundo do vencedor, rubricando ainda a volta mais rápida da corrida.

O suíço Sébastien Buemi (Nissan) foi terceiro classificado, a 1,392 segundos de Vergne, que conquistou o título nos dois anos anteriores.

O segundo lugar foi suficiente para o piloto de Cascais festejar o título de pilotos, quando faltam duas corridas para o final do campeonato, com a DS Techeetah a festejar também o triunfo no campeonato de equipas.

"Estou sem palavras. Só me vieram à ideia os momentos difíceis por que passei. Estive perto de desistir, mas continuei devido às pessoas que estavam comigo", frisou Félix da Costa, após a corrida.

O português somou 19 pontos e chegou aos 156, que o deixam a salvo dos adversários nas duas corridas que faltam disputar, na capital alemã. Vergne soma 80 e o alemão Max Gunther (Nissan) tem 69.

No Mundial de equipas, a DS Techeetah totaliza agora 236 pontos, contra 121 da Nissan.

A próxima corrida, a penúltima, disputa-se na quarta-feira, em Berlim.

Félix da Costa: “Quando estava próximo da F1 tinha uma pressão enorme, esquecia-me de me divertir. Agora estou em controlo do meu destino”

Aos 28 anos, António Félix da Costa tem nas mãos um novo desafio: foi contratado pela DS Techeetah, equipa bicampeã em título da Fórmula E, o campeonato de carros elétricos que desde 2014 tem tomado as estradas das grandes cidades do planeta. Antes do início da temporada, a 22 de novembro, na Arábia Saudita, o piloto português fala-nos das valências da Fórmula E, do reencontro com o agora colega de equipa Jean-Éric Vergne, com quem de cruzou em tempos no programa júnior da Red Bull e da tranquilidade que ganhou depois de se esfumar o sonho da Fórmula 1