Tribuna Expresso

Perfil

Pedro Candeias

Pedro Candeias

Editor

Começou no Record, fez parte do grupo que fundou o I e está no Expresso desde 2011. Ganhou duas coisas: revelação do ano no Record e jornalista desportivo do ano de 2013 para o CNID. Tem os troféus guardados no armário lá de casa tal como os futebolistas têm os deles. É que ele gosta de futebol mas o futebol não gosta dele e à falta de jeitinho faz o que pode para se manter próximo - escreve-o e descreve-o. E esta história de amor-ódio já o levou a muitos lugares - e a um Europeu e a um Mundial. E, de vez em quando, à SIC Notícias. Siga-o no Twitter

  • A pornografia infantil

    Crónica

    Sem regras, tectos, linhas vermelhas que travem a voragem, o normal será os clubes começarem a investir cada vez mais e cada vez mais cedo em pré-futebolistas identificados em provetas, roçando a exploração infantil com a permissão de famílias seduzíveis e seduzidas por promessas de reformas antecipadas

  • E se fosse consigo, jogaria com Óliver?

    Futebol nacional

    O adversário era permeável, é verdade, mas a presença do espanhol deu qualidade e alguma criatividade na posse e circulação de bola, sobretudo nas combinações com Corona e nas variações de flanco - e também pelo bom golo marcado. O FC Porto bateu naturalmente o Nacional e isso resultou em duas coisas: a primeira, que a luta pelo título continuará até à última jornada; a segunda, que o Nacional desceu à segunda na penúltima jornada. P.S: Óliver não era titular na Liga desde 2 de março, no 1-2 com o Benfica no Dragão

  • Jérémy falou na aula hoje

    Futebol nacional

    Das duas, uma: o Sporting ganhava isto e tentava chegar ao segundo lugar apostando num deslize de domingo e num triunfo final heróico com o FC Porto; ou o Tondela ganhava isto e dava outro passo na sua já curiosa história de manutenções garantidas no limite. Acabou por não acontecer nada, a não ser uma boa exibição de Jérémy Mathieu que no fim protagonizou um plot twist em Alvalade: ele quer ficar, o clube sabe que ele quer ficar, mas ainda ninguém lhe disse e ele fica ou não. O título é do Eddie Vedder

  • Uma boa noite é uma noite em que o City perde

    Crónica

    Gosto quando o City, o PSG ou sucedâneos são eliminados da Liga dos Campeões, sobretudo se o forem por clubes tradicionais como este eletrizante Ajax que deitou por terra a família Juventus, dos Agnelli, e o consanguíneo Bayern, em que ex-jogadores rodam entre eles a liderança. Só o Ajax, um dos últimos de uma espécie já em extinção, evitará a normalização de fenómenos como o Chelsea, que já se entranhou no folclore futebolístico com o seu CV construído nos múltiplos rublos de um oligarca russo pós-Guerra Fria com amizades pouco recomendáveis

  • O balão do João sobe pelo ar e está Félix o petiz

    Futebol nacional

    O puto-maravilha João Félix marcou um golo e assistiu por duas vezes Rafa, alimentando a luta do título de campeão nacional até ao próximo capítulo e as manchetes dos desportivos que o seu treinador tanto desdenha. As de segunda-feira terão certamente um pretexto familiar: João abraçou Hugo, o irmão mais novo, quando fez o 3-1 e esta é a foto que ilustra o momento. O jogo ficou 4-2 e certamente já todos viram um jogo assim. Calhou que assim fosse o Benfica - Vitória de Setúbal