Tribuna Expresso

Perfil

Lídia Paralta Gomes

Lídia Paralta Gomes

Jornalista

Escreveu o primeiro texto sobre futebol aos 7 anos, quando a professora primária pediu uma redação de tema livre à turma. Daí até começar a esgueirar-se pela papelaria da terra para ler os desportivos à socapa foi um pequeno passo. Ainda tentou Direito, mas logo percebeu que aquela composição tinha o carimbo do destino. Estudou as artes do jornalismo na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e, depois de uma passagem por Madrid, aterrou em Lisboa para estagiar no Record. Por lá ficou seis anos, até chegar ao Expresso em 2016.

  • Sem perder o norte

    Benfica

    Não terá sido porventura a mais cintilante das exibições da era-Lage, mas está muito longe de ser injusta a vitória do Benfica na Vila das Aves por 3-0, num jogo em que nem a expulsão de Ferro aos 64 minutos abalou a confiança encarnada. O FC Porto continua a 1 ponto

  • O último grande herói

    motos

    Quando ele apareceu era diferente dos outros: juntava o talento sem fim ao sentido de humor, à constante brincadeira, àquela honestidade pueril de quem diz o que pensa mas com um toque de leveza. Hoje, no dia em que faz 40 anos e prestes a começar a 24.ª temporada no Mundial, Valentino Rossi continua a ser o mais popular e mais carismático piloto da grelha, para lá dos nove títulos que o colocam como um dos mais ganhadores de sempre. E apesar do último título já ter quase 10 anos, ele continua a ser diferente e continua a querer ganhar

  • Estádio Municipal de Oeiras é “a melhor hipótese” para o Belenenses SAD. Negociações estão avançadas

    Futebol nacional

    O acordo ainda não estará feito, mas a possibilidade é forte e Oeiras é a "a melhor solução e uma solução muito boa" para o Belenenses SAD, assume Rui Pedro Soares à Tribuna Expresso. “É um desejo nosso, gostávamos muito que se concretizasse”, diz o presidente do 7.º classificado da Liga, que esta temporada já jogou no Jamor e no Bonfim após a saída do Restelo. Câmara Municipal de Oeiras também confirma que o assunto está a ser discutido

  • As memórias de Adrián

    Liga dos Campeões

    Quem diria que o homem que mantém vivo o FC Porto na Liga dos Campeões seria Adrián López? Num jogo em que os dragões só apareceram na hora de correr atrás do prejuízo (que é como quem diz, a 10 minutos do fim), um golo do espanhol, logo após o 2-0 da Roma, deixa o FC Porto a um golo de distância dos quartos-de-final da prova. Perspectivas bem melhores que a exibição no Olímpico

  • Não há dois jogos iguais. Mas há equipas quase iguais

    Futebol nacional

    Na teoria, a história desta 1.ª mão das meias-finais da Taça de Portugal entre Benfica e Sporting foi um tudo nada diferente da história do jogo de há três dias, em que os encarnados dominaram a toda a linha. Mas na prática, apesar das melhorias dos leões, o Benfica voltou a ser a equipa mais forte, porque tem ideias mais fortes e jogadores mais preparados para jogar duas vezes por semana. A vitória por 2-1 coloca a equipa de Bruno Lage em vantagem, mas o grande golo de Bruno Fernandes, o único jogador do Sporting que parece preparado para estas andanças de jogos atrás de jogos, deixa uma porta aberta para a equipa de Alvalade

  • Pelo retrovisor

    FC Porto

    O FC Porto não foi além de um nulo em Guimarães e, de repente, o campeonato está relançado. Depois de passar boa parte da liga descansado na frente, os dragões têm agora de olhar para trás: o Benfica está a três pontos e o Sp. Braga a quatro. Isto após um jogo físico e intenso, onde a equipa de Sérgio Conceição não foi eficaz nem objetiva, algo que não costuma ser um problema. Mas este domingo foi

  • Lagetude e longitude

    Futebol nacional

    Foi um Benfica dominador a toda a linha e em boa parte dos momentos do jogo aquele que foi a Alvalade bater o Sporting por 4-2, deixando os leões cada vez mais afundados no 4.º lugar. A impressão digital de Bruno Lage, que fez renascer este Benfica após meia época de amorfia, diz-nos que o campeonato está longe de estar entregue

  • Brady vs. Goff, Belichick vs. McVay: porque é que o maior embate geracional da história do Super Bowl vai ser um jogo equilibrado

    Modalidades

    Os Patriots são veteranos e experientes, os Rams são jovens e de pêlo na venta. Esta noite, em Atlanta, na 53.ª edição do Super Bowl, Tom Brady poderá tornar-se no mais velho quarterback a vencer o título da NFL frente a uns Rams que têm como xerife em campo um rapaz 17 anos mais novo. E no banco um treinador com metade da idade do treinador da equipa de New England

  • Nélson Pereira: “Em 2018, fui para trás da baliza do Patrício, ninguém viu. Agora, meteram um cordão policial. Têm os olhos em cima de mim”

    Sporting

    Dorme sempre com o bloco de notas ao lado da cama, não vão os sonhos trazer-lhe ideias para novos exercícios. Nélson Pereira passou 10 anos como guarda-redes do Sporting e já vai em sete épocas como treinador dos homens das balizas do clube de Alvalade e é o denominador comum dos quatro desempates através de pontapés da marca de grande penalidade que valeram duas Taças da Liga que o Sporting, a últimas das quais a semana passada. À Tribuna Expresso, explica-nos o que mudou no treino dos guarda-redes, de como cada vez mais se falham grandes penalidades e do que é preciso para ser bom a defendê-las. Sem esquecer a polémica da última temporada, quando nas meias-finais da Taça da Liga entre Sporting e FC Porto, esteve atrás da baliza do então titular dos leões, Rui Patrício