Tribuna Expresso

Perfil

Lídia Paralta Gomes

Lídia Paralta Gomes

Jornalista

Escreveu o primeiro texto sobre futebol aos 7 anos, quando a professora primária pediu uma redação de tema livre à turma. Daí até começar a esgueirar-se pela papelaria da terra para ler os desportivos à socapa foi um pequeno passo. Ainda tentou Direito, mas logo percebeu que aquela composição tinha o carimbo do destino. Estudou jornalismo na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e, depois de uma passagem por Madrid, aterrou em Lisboa para estagiar no Record. Por lá ficou seis anos, até chegar ao Expresso em 2016. Mantém o sotaque do eixo Bairrada-Viseu-Porto e é capaz de fazer quilómetros por um bom arroz de cabidela, ainda que nenhum deles vá ser como o da sua mãe.

  • Uma bola de fogo não era a última memória que Romain Grosjean gostaria de ter dentro de um F1. E não será: francês vai testar com a Mercedes
    Fórmula 1

    O prometido é devido e a Mercedes não esquece as suas promessas. Sete meses depois do terrível acidente no GP Bahrain do qual Romain Grosjean se salvou por milagre, o francês vai voltar a conduzir um carro de F1. Nada mais, nada menos que o W10 com que Lewis Hamilton se sagrou campeão mundial em 2019. Vai acontecer no GP França, a 27 de junho, com várias voltas de demonstração. Dois dias depois, Grosjean terá direito a todo um dia de testes

  • O Manchester City não pensou demasiado. E está na final da Champions
    Liga dos Campeões

    Um golo em transição e outro em contra-ataque. Foi a jogar simples, sem rendilhados, contra, dizem alguns, ao seu ADN, que o Manchester City confirmou a vantagem que já trazia de Paris, fazendo cair o PSG com uma vitória por 2-0 que coloca os ingleses pela primeira vez na sua história na final da Liga dos Campeões - e o regresso de Guardiola ao jogo decisivo, dez anos depois

  • David Coulthard: "O Verstappen está 100% focado. Sabe que tem de ir lá pela consistência. E acho que a McLaren pode ganhar corridas em 2021"
    Entrevistas Tribuna

    Chegou à Formula 1 em 1994, quando substituiu Ayrton Senna na Williams, e só saiu em 2008. Pelo caminho, 13 vitórias e um vice-campeonato em 2001. Nesta conversa com a Tribuna Expresso, David Coulthard fala do GP Portugal, do traçado de Portimão, de Max Verstappen e do seu recente projeto, a W Series, um campeonato de monolugares exclusivo para mulheres

  • “A história do Jorge Jesus não apostar nos jovens no Benfica é exagerada. Ele não quer é apressar as coisas”
    Entrevistas Tribuna

    Depois de mais de década e meia na formação do Benfica, onde trabalhou com jogadores como Rúben Dias, Bernardo Silva, Renato Sanches ou João Félix, Renato Paiva aceitou o desafio de viajar para o Equador e treinar o Independiente del Valle, um dos mais interessantes projetos da América do Sul, que chamou a atenção ao vencer a Taça Sul-Americana em 2019. Nesta segunda parte da conversa com a Tribuna Expresso, o treinador de 51 anos fala da formação do Benfica e de como não acredita que a filosofia tenha mudado, do cenário de contrastes que é o Equador e há até espaço para a aparição dos dois gatos que adoptou pouco depois de chegar ao novo país

  • Cebolinha e uma tira de apenas 20 minutos
    Benfica

    Em Tondela, o Benfica entrou bem, marcou dois golos nos primeiros 20 minutos e depois, melhor ou pior, foi gerindo o encontro que antecede a receção ao FC Porto da próxima quinta-feira. Uma assistência e um golo (fantástico) de Everton arrumaram cedo a questão

  • “Em Portugal, despedem-se 15 treinadores a 10 jornadas do fim. Aqui no Independiente é diferente: há uma filosofia nas escolhas”
    Entrevistas Tribuna

    Depois de mais de década e meia na formação do Benfica, onde trabalhou com jogadores como Rúben Dias, Bernardo Silva, Renato Sanches ou João Félix, Renato Paiva aceitou o desafio de viajar para o Equador e treinar o Independiente del Valle, um dos mais interessantes projetos da América do Sul, que chamou a atenção ao vencer a Taça Sul-Americana em 2019. Nesta primeira parte da conversa com a Tribuna Expresso, o treinador de 51 anos conta como chegou ao Equador, as condições que encontrou no Independiente e fala dessa eliminatória com o Grémio que gerou ecos em todo o continente

  • Onde vão todos, faltou um. Mas Coates valeu por vários
    Sporting

    O Sporting ganhou em Braga por 1-0 num jogo em que aos 18 minutos já estava a jogar com menos um e onde teve de ser pragmático: fechar-se lá atrás e esperar uma nesga, um erro, uma abertura minúscula do vórtex. E ela apareceu, já nos últimos 10 minutos, com Matheus Nunes a dar aos leões muito provavelmente a vitória mais inesperada da época. Mas antes disso, houve um Sebastian Coates que limpou tudo, que não falhou um corte, um lance aéreo, uma bola dividida. Faltava um, mas ele fez com que não parecesse

  • A Taça da Liga é terreno do City
    Futebol internacional

    Quarto título consecutivo para o Manchester City na Taça da Liga, após vitória frente ao Tottenham por 1-0, num jogo que os citizens dominaram do início ao fim. O resultado escasso só se justifica pela falta de eficácia e por um Hugo Lloris que foi mantendo a baliza do Tottenham fechada, até ao golo de Laporte, já nos últimos 10 minutos

  • Confiar no darwinismo
    Benfica

    O Benfica ainda sofreu primeiro em casa do Portimonense, mas a entrada de Darwin Nuñez ao intervalo foi o clique que faltava para a evolução do jogo encarnado, frouxo na 1.ª parte, altamente eficaz na 2.ª metade. A equipa de Jorge Jesus venceu por 5-1 e regressou aos triunfos depois do trambolhão do fim de semana