Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Luís Filipe Vieira. “Não existe qualquer fundamento na acusação”

Presidente do Benfica regiu esta quarta-feira à acusação no âmbito do processo e-toupeira. Luís Filipe Vieira garante que não há factos que provem o envolvimento da SAD nos crimes que lhe são imputados

Expresso

Miguel A. Lopes

Partilhar

Os elementos da SAD do Benfica estiveram todo o dia reunidos, esta quarta-feira, a preparar a defesa à acusação conhecida no âmbito do caso e-toupeira, na qual o clube é acusado de 30 crimes. Ao princípio da noite, Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica e da respetiva SAD, leu uma comunicação aos jornalistas, a quem não permitiu perguntas, e começou logo por referir que não existe nenhum membro da SAD benfiquista referido na acusação do Ministério Público.

“Não existe qualquer fundamento na acusação”, disse. Na mensagem, Luís Filipe Vieira tentou sobretudo reforçar a crença dos “sócios, adeptos, simpatizantes, acionistas e parceiros” na idoneidade da administração do Benfica. “Esta acusação em nada vem alterar a certeza da total licitude dos comportamentos e atuação da Benfica SAD neste ou em qualquer outro processo”, disse o presidente do clube, acrescentando que, no documento da acusação, “não existe qualquer facto que permita a imputação à SAD dos crimes ali descritos”. “ Crê-se que por esse motivo foi feito qualquer imputação ou acusação a membros da Benfica SAD”, acrescentou.

O nome de Paulo Gonçalves, assessor jurídico do Benfica, que respondia diretamente ao presidente, e que está acusado de mais de 70 crimes, nunca foi mencionado. Estratégia de distanciamento ou não, de facto Luís Filipe Vieira focou-se sempre, nesta mensagem, apenas na inimputabilidade da SAD benfiquista e nunca defendeu aquela que era uma das pessoas mais próximas da cúpula das chefias encarnadas.

Na acusação, Luís Filipe Vieira é referido como tendo conhecimento das ofertas feitas aos oficiais de Justiça, sem que nunca as tenha tentado impedir. No entanto, não é acusado de qualquer crime, nem ele nem qualquer membro da administração da SAD. O presidente garante que vai continuar a defender “de forma intransigente” a reputação do Benfica e espera “com a maior brevidade” demonstrar a inocência da SAD neste processo e em outros”.