Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

“Isto tem de ser secreto.” O áudio da conversa em que Vieira combina a saída de Rui Vitória do Benfica

Fonte oficial do Benfica já veio dizer aos jornais que “a conversa está totalmente descontextualizada e existe numa altura em que surge uma hipotética proposta para a compra de Rui Vitória”

Expresso

Partilhar

Surpresa: a meio da época passada, em dezembro de 2017, quando o Benfica liderava o campeonato, Luís Filipe Vieira equacionou a saída de Rui Vitória para o Everton, a troco de 10 ou 15 milhões de euros, e a contratação de Marco Silva para o substituir. Na segunda-feira, uma conversa telefónica entre o presidente dos encarnados e o empresário César Boaventura foi divulgada na internet.

Na chamada em causa, Luís Filipe Vieira pede ao empresário para que esconda que o próprio sabia de tudo - da possibilidade da transferência de Vitória para o Everton. “Ninguém pode saber disto, tem de ser secreto, é um treinador que ganhou dois campeonatos ao Benfica e está a lançar muitos jovens do Benfica”, diz.

Em resposta, César Boaventura responde: “Claro que não. Falei com o Mohamed Afzal [empresário de Vitória] e disse-lhe que o Benfica não sabe de nada. Depois o Afzal é que vai falar consigo para saber as condições para ele sair e você transmite-me a mim.” César Boaventura, recordemos, é o empresário que apareceu numa reportagem da SIC, há alguns meses, como alegado corruptor de jogadores do Marítimo num jogo contra o Benfica em 2015/16.

Fonte oficial do Benfica já veio dizer aos jornais que “a conversa está totalmente descontextualizada e existe numa altura em que surge uma hipotética proposta para a compra de Rui Vitória”.

Num texto divulgado na sua conta pessoal do Facebook, César Boaventura já confirmou a autenticidade da conversa divulgada. “Quanto a gravação que fizeram, fiquei extremamente triste ter uma proposta para comprar o treinador do Benfica, e o presidente não ceder ao valor que eles pretendiam, sinal que ao contrário de despedir treinadores rentabiliza até esses”, escreveu.