Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Rui Vitória de saída, Bruno Lage assume o cargo, Vieira quer Jesus

A SAD encarnada negoceia os termos de saída do atual treinador. As partes devem chegar brevemente a acordo e Bruno Lage, treinador dos sub-23 do Benfica, irá assumir a pasta interinamente enquanto se procura um substituto. E o presidente tem um predileto para a ocasião

Pedro Candeias

Gualter Fatia

Partilhar

Rui Vitória está de saída do Benfica, sendo que as partes já arrancaram com os primeiros contactos com vista à resolução do contrato que as liga.

De acordo com fontes próximas do processo, o treinador e Luís Filipe Vieira irão encontrar-se esta quinta-feira de manhã para acertar os termos da rescisão, sendo provável que a mesma seja efetivada a tempo de Bruno Lage, treinador dos sub-23 do clube, assumir o cargo interinamente, preparando a equipa para o jogo deste fim de semana com o Feirense.

Segundo informações recolhidas pelo Expresso, é provável que Luisão se assuma como adjunto de Bruno Lage e os jornais "A Bola" e "Record" escrevem, também, que o ex-guarda-redes Júlio César também está na calha para se juntar à equipa técnica transitória.

Este é um desfecho que acaba por ser natural após as críticas da crítica, os assobios e apupos dos adeptos, os maus resultados e, sobretudo, as más exibições do Benfica - a derrota humilhante em Munique (1-5) para a Liga dos Campeões, confirmou o péssimo momento de forma dos encarnados.

A isto juntam-se outros sinais: as intervenções públicas de Luís Filipe Vieira, que fragilizou, por exemplo, Rui Vitória na TVi ao falar de Jorge Jesus; as múltiplas entrevistas de JJ, por sua vez, a declarar saudades da Luz; e a falta de uma resposta firme por parte do departamento do diligente departamento de comunicação encarnado perante os artigos que foram dando como certo o regresso de Jorge Jesus.

Que é possível.

Jota Jota

Luís Filipe Vieira quer Jorge Jesus e Jorge Jesus quer o Benfica e, quando assim é, tudo se torna mais fácil. Só que para que isto aconteça, é preciso ultrapassar dois obstáculos. Um deles é emocional, o outro é fiscal.

Vejamos: a partir do momento em que a história do regresso messiânico ganhou asas fora do Benfica, lá dentro algumas vozes logo se levantaram contra a solução, lembrando a Vieira o que Jota Jota tinha feito e dito ao sair para Alvalade - nomeadamente naquela Supertaça.

Por outro lado, Jesus tem de disputar a segunda-mão da segunda ronda da Liga dos Campeões asiática na sexta-feira, e no fim de semana seguinte encontra o vice-líder do campeonato saudita (o Al HIlal é líder isolado com nove vitórias e um empate).

Segundo fonte próxima do treinador, só depois destes dois compromissos é que Jota Jota quereria acelerar o processo para a Luz, o que bate de frente com a urgência de Luís Filipe Vieira em arranjar outro técnico para ontem.

Porque para o resto - para a eventualidade de ter de forçar a quebra prematura de contrato com os sauditas - tanto Jesus como Vieira contam com a ajuda extra de Jorge Mendes, que também intermediou a saída de Alvalade para a Arábia Saudita.

E nem uma eventual penalização fiscal no seu salário de €7 milhões por voltar a Portugal antes dos tais seis meses, bloquearia as negociações, pois, dizem ao Expresso, Jesus e Vieira chegariam a um entendimento entre eles para 'cobrir' as perdas.

Os outros

Embora Jesus seja o predileto, há mais nomes sobre a mesa da sumptuosa sala de reuniões da SAD encarnada. Num primeiro momento, falou-se em Luisão para assumir a pasta interinamente, mas o antigo central não aceitou. Luisão, que nunca escondeu a admiração profissional por Jorge Jesus, é visto como o homem certo no momento certo para enquadrar este presumível regresso.

Por outro lado, Rui Faria, o antigo adjunto de José Mourinho, foi o treinador que alguns dos conselheiros ouvidos por Vieira puseram à consideração, garantindo-lhe que grande parte do sucesso de Mou se devia ao seu fiel braço-direito; Paulo Fonseca e Marco Silva, que já estiveram com um pé na Luz em ocasiões anteriores, são opções caras e amarradas aos clubes que representam; por fim, o "Correio da Manhã" avançou, igualmente, com a hipótese Luís Castro, atual técnico do Vitória de Guimarães.