Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Rui Vitória: "Foi uma decisão conjunta [com o presidente]. Depois, pela primeira vez, demos um abraço sentido"

Depois de Luís Filipe Vieira afirmar uma noite de pouco sono o fez "ver a luz" e mudar de ideias em relação a Rui Vitória, o treinador do Benfica apareceu na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Feirense (18h, BTV) para falar, quase por inteiro, apenas do que aconteceu na quinta-feira. Disse que foi "uma decisão conjunta", que "era muito mais fácil" ter apanhado "um avião para outro lado", que "não foi por dinheiro" que ficou (ou deixou de ir) e garantiu uma coisa - "Quem, eventualmente, não tenha tido orgulho na equipa vai, novamente, rever-se nesta equipa"

Tribuna Expresso

Carlos Rodrigues

Partilhar

Como viveu a semana

"Vivi de forma intensa, naturalmente. Tivemos um jogo importante que não nos correu bem e, a partir de ontem, com a decisão que o presidente tornou pública, preparar o jogo como sempre faço, o melhor possível com a minha equipa e trabalho. Pronto para a luta e para a batalha de amanhã [sábado]."

É um treinador a prazo?

"Não sinto, não. Hoje era muito fácil, quer para o presidente quer para o treinador, não estar aqui e estar a apanhar o avião para outro lado. Depois de uma reflexão, todos sentimos que era a melhor solução. Comecei um projeto há três com o objetivo muito claro de ganhar e ajudar a mudar o paradigma do Benfica. Foi conseguido, mas ainda há trabalho para fazer. Não estou preocupado com prazos. Assumimos que era a solução que queríamos, a melhor solução. A partir daqui é trabalhar. Ainda tenho muito a ganhar com o Benfica."

As palavras do presidente: "lento, lento, lento"

"Primeiro, dar os parabéns ao presidente pela franqueza e abertura na conferência. Depois,percebo perfeitamente, pela forma emotiva e próxima como fala, que aquilo revela a pessoa que é. Até outubro fomos a melhor equipa portuguesa, mas, depois, temos de encarar as coisas com frieza - há quatro provas em disputa e, depois, não estivemos tão bem.

Quem perdeu orgulho pelo Benfica vai voltar a ter orgulho pelo Benfica. Quem tem alguma eventual fraqueza a olhar para a equipa, vai voltar a ter certezas. O importante é que temos de estar unidos, de uma vez por todas. Esta reflexão foi feita e a simbiose que surgiu ontem, é o símbolo do universo do Benfica. O caminho é mesmo este, estarmos unidos e ligados, porque de certeza que seremos mais fortes. Quando o Benfica está unido, fora e dentro de campo, é muito mais forte."

Como fica a relação com a estrutura

"Trabalhamos de forma muito honesta e sincera. Ontem era fácil para qualquer das partes, hoje estaria a apanhar um avião para qualquer lado. Não foi isso que me guiou, o que me guia é o compromisso com o Benfica. Foi uma reflexão conjunta e entendeu-se que esta era a melhor solução. Não foi por dinheiro que fiquei ou saí do Benfica. O meu compromisso é com o clube.

Um dia vamos abrir aqui a forma como trabalhamos, para vocês terem noção o que é trabalhar no Benfica, isso é que é um prazer e um gozo enorme. Foi uma reflexão conjunta."

Os jogadores

"Há mudanças claras, que vamos introduzir. Primeiro, tem que ser interior. Não podemos querer mudar o mundo se não nos mudarmos a nós primeiro. Quem está cá há mais tempo gostou muito de ganhar um tetra, quem está a chegar tem de perceber o que é representar o Benfica."

Sentiu que não tinha condições?

"Nunca disse isso ao presidente. Discutimos a situação em conjunto e, depois, a decisão foi conjunta. Quando decidimos, sabe o que fizemos pela primeira vez? Demos um abraço sentido."

Virá daqui um momento positivo?

"Por isso é que estou aqui sentado e não está outra pessoa. Sei os jogadores que tenho, o que eles podem dar e as mudanças que temos de fazer. Começando pelas mudanças interiores e por mim - quando aponto o dedo a alguém, tenho três apontados para mim. Os meus jogadores estão envolvidos e vão querer ganhar. Quem, eventualmente, não tenha tido orgulho na equipa vai, novamente, rever-se nesta equipa.

Em relação ao jogo de amanhã, irei estar em campo, no meu lugar de trabalho, e serei o primeiro a aplaudi-los."

Receção dos adeptos na Luz

"As pessoas são livres de fazerem e de pensarem o que entenderem. O que é fundamental é pensarmos com racionalidade. Quanto mais desligados estivermos, mais fortes ficarão os adversários. O desafio que lanço aos benfiquistas é este - o Benfica já demonstrou que, quando estamos unidos, somos muito mais fortes. Que apoiem estes jogadores e esta equipa. Temos quatro competições pela frente e vamos disputá-las."

Como podem mudar as coisas de ontem para hoje?

"Porque há momentos que fazem refletir, pensar e mudar. Às vezes, tem que haver uma tempestade para que as coisas possam entrar no caminho certo. Sinto essa energia. E sinto que, com racionalidade, temos cumprido aquilo que me trouxe ao Benfica. Vamos continuar a ganhar. Estes jogadores estão imbuídos deste espírito. É evidente que estamos a falar de um jogo em que tudo pode acontecer. Mas garanto que a entrega e a disponibilidade são muito grandes."

Recebeu uma oferta de outro clube?

"Isso é irrelevante nesta altura. Nunca disse os contactos e convites que tinha. Não são as questões financeiras que me ligam ao Benfica. Seria até mais fácil estar a apanhar um avião para outro sítio, mas nunca é por dinheiro que me oriento."

Rui Vitória foi vetado por Tiago Pinto, diretor para o futebol

"Não sei se ficou perplexo. Vou repetir o que disse. Em relação ao nosso diretor geral, o que posso dizer é que estamos na presença de um profissional de enorme categoria e qualidade. Ponto final. Se fosse olhar para pequenos pormenores em relação a essa matéria, era muito fácil, para mim e para o presidente, volto a dizer. De um lado, uma mala cheia de dinheiro, e do outro, muitos treinadores a quererem vir para aqui. A vida de treinador é isto e nós vamos trabalhar."

Quais mudanças?

"Não vou especificar. Não é que não sejamos exigentes, mas temos que ser mais exigentes ainda. Cada vez temos que estar mais rigorosos, fechados e fortalecidos, em conjunto com matérias mais operacionais."

Decisão de Vieira, de um dia para o outro

"É típico no presidente. Mas é uma decisão conjunta. Foi numa reunião entre os dois em que claramente olhámos e concluímos que era a melhor decisão. Olha para a frente e vejo que estamos nas quatro competições e vejo uma equipa que precisa de alterações e vai tê-las. Não vou abandonar."

E por fim, um pouco de Feirense

"Vamos fazer um jogo contra uma equipa organizado, contra um bom treinador, que nos vai dificultar a vida."

  • Luís Filipe Vieira: “Depois de muito refletir durante a noite, decidi que Rui Vitória devia continuar”

    Benfica

    O presidente do Benfica abriu o jogo sobre as últimas 24 horas. Admitiu que na quarta-feira à noite Rui Vitória estava com um pé e meio fora do Benfica e que uma curta noite de sono o fez mudar de ideias. Recusou que Jorge Jesus tenha sido contactado, mas assumiu que muitos dos nomes falados pela imprensa estiveram em cima da mesa, mas que Vitória é o "homem certo" para o lugar certo. "Sei que há um descontentamento generalizado, porque os resultados não têm sido os melhores, mas para o projeto do Benfica é importante que o Rui Vitória continue", frisou