Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Bruno Lage e o Benfica-FC Porto: "É uma final para chegar a uma final"

Benfica e FC Porto decidem terça-feira (19h45, SportTV1) quem será o primeiro finalista da Taça da Liga e Bruno Lage explicou como é que tem preparado a equipa para o clássico, no qual já sabe que não contará nem com Jonas nem com Fejsa

Tribuna Expresso

Partilhar

Antevisão de mais um clássico

"Cada jogo tem a sua história. É uma final para chegar a uma final. A atitude e a determinação vão estar dos dois lados".

É uma vantagem para o Benfica ainda não se conhecer bem qual o Benfica de Bruno Lage?

"Penso que não. Neste tipo de situações não há vantagem e desvantagem. As análises que se fazem são tão profundas que vão ao máximo de detalhe. O conhecimento das equipas é mútuo."

O que fará a diferença no clássico?

"Temos três dias para preparar um jogo. Se numa equipa em que os comportamentos já estão solidificados é difícil, para nós é mais difícil. É o que temos vindo a fazer nestes 12 dias em que estivemos à frente da equipa. Temos de evoluir o que é nosso e montar uma estratégia para o jogo, simultanemente. Passamos para um 4-4-2 e o que pretendemos é tentar construir de uma maneira diferente da anterior, não quer dizer que seja melhor ou pior, mas para termos mais bola, mais domínio. E tentamos defender de outra maneira, porque estamos em 4-4-2 e temos de ter também uma transição defensiva diferente. E paralelamente a isso temos também de preparar uma estratégia para o jogo, de três em três dias, tendo também a preocupaçao de fazer uma recuperação adequada e de não tirar energia aos jogadores para o jogo de amanhã. O nosso jogo está em processo de evolução. Agora também é preciso dar tranquilidade e conforto, para que os jogadores se sintam confortáveis."

Mudanças no Benfica

"Passamos de um 4-3-3 para um 4-4-2, logo aí o posicioamento é diferente, portanto a construção tem de ser feira de maneira diferente, não é melhor nem pior, é diferente. Acredito que o FC Porto também se apresente em 4-4-2 e o desafio vai ser esse, vamos tentar explorar os pontos fracos deles e eles os nossos. Acredito que vai ser um jogo muito equilibrado e que seja um bom jogo de futebol, acima de tudo."

As lesões de Jonas e Fejsa

"Não estão disponíveis para o jogo".

Desafio ingrato para o treinador, pela falta de tempo de trabalho

"É o que temos. É uma experiência gratificante, porque já passei por isso enquanto adjunto e agora como principal. É tentar evoluir aquilo que é nosso e preparar a estratégia para o jogo. Todos os jogos têm de ser encarados como finais. É pensar treino a treino e jogo a jogo."

Ausência de Gedson do onze

"Já sabia que você me ia fazer essa pergunta, engraçado. Não podemos jogar com 12. Mas o Gedson está a fazer um trabalho fantástico."

Reação dos jogadores às mudanças

"É normal que após uma mudança as pessoas tentam acordar um pouco para criar uma dinâmica positiva e é isso que tenho sentido da parte de toda a gente. Sinto isso, acho que estão agradados pelo nossa forma de treinar, trabalhar e de preparar os jogos."

Rui Vitória levou o Benfica até à final four da Taça da Liga. Bruno Lage quer levá-la onde?

"É levá-la até à final. É jogo a jogo. Não posso dizer que quero ganhar a competição antes de chegar à final. Quem representa o Benfica sabe que querer ganhar esta implícito."

Jogar no Municipal de Braga é uma desvantagem?

"Não creio que seja uma desvantagem."